Instituto que elegeu vereadores “mais atuantes” de Osasco é denunciado no “Fantástico”

3

O Instituto Tiradentes, de Minas Gerais, que, em julho, apontou três vereadores de Osasco como os “mais atuantes” da cidade, foi denunciado no “Fantástico”, da TV Globo, neste domingo (5) como uma das principais empresas que atuam na venda de diplomas a prefeitos, parlamentares e secretários municipais no país.

publicidade

Foram apontados pelo Instituto Tiradentes como “os mais atuantes” de Osasco os vereadores Batista Comunidade (PTdoB), Elissandro Lindoso, o Dr. Lindoso (PSDB) e Lúcia da Saúde (PSDC). A instituição apontou ainda a gestão do prefeito Rogério Lins (Podemos) com 94% de aprovação.


Segundo o Ministério Público, não há critérios para a escolha dos políticos premiados. Há indícios de irregularidades nos levantamentos que o Instituto alega fazer. Tratam-se, de acordo com o MP, de “pesquisas telefônicas não comprovadas, sem documentação”. Um parlamentar declara, ao “Fantástico”, que se quisesse receber o “prêmio” teria de pagar R$ 588.

publicidade

O Instituto Tiradentes negou a comercialização de medalhas e prêmios.

Jumento é diplomado “melhor prefeito”

publicidade

Outra empresa citada na reportagem é a União Brasileira de Divulgação (UBS), de Pernambuco. Se passando pelo assessor do “prefeito Precioso”, um repórter pagou R$ 1.480 para comprar a medalha e o diploma “Gestor Nota 10”, como “um dos 100 melhores prefeitos do Brasil”. Mas Precioso é, na verdade, um jumento.

Clique aqui e assista a reportagem do “Fantástico” sobre a venda de diplomas a políticos

Comentários