Lapas e Lins se reúnem para discutir transição

0
Secretários de Lapas e coordenadores e advogado da campanha de Lins devem mediar transição

O prefeito eleito de Osasco, Rogério Lins (PTN), e o atual, Jorge Lapas (PDT), se reuniram nesta quarta-feira, 9, para discutir a transição de governo. Reuniões com equipes de ambos para tratar de questões administrativas do município vão acontecer a partir do dia 21.

publicidade

“Pensando no futuro de Osasco, hoje me encontrei com o prefeito Lapas para discutirmos de maneira harmoniosa e democrática o processo de transição de governo, que acontecerá oficialmente a partir do dia 21”, postou Rogério Lins na página dele no Facebook.
De acordo com Lapas, os secretários municipais de Finanças, Pedro Sotero, e Planejamento, Dulce Helena Cazzuni, vão intermediar as conversas pela transição de governo. Já a equipe de Lins é formada por nomes como o ex-prefeito Francisco Rossi, que foi coordenador da campanha dele, Gelso de Lima, que fez parte da coordenação, Sergio Di Nizo, presidente do PRP, Flavio Christensen, um dos advogados da campanha do prefeito eleito, e José Rodrigues, ex-secretário de Planejamento de Carapicuíba.

No encontro entre Lapas e Lins ficou acertado ainda que a “Mansão dos Prefeitos”, no Parque Chico Mendes, será disponibilizada para que o prefeito eleito realize suas reuniões.
Rogério Lins e Jorge Lapas foram rivais na disputa à prefeitura de Osasco e fizeram uma campanha marcada pela troca de ataques, principalmente no segundo turno. Após a eleição, ambos adotaram um discurso de união pela cidade.

publicidade

Rogério Lins promete secretariado técnico e reforma administrativa

O prefeito eleito de Osasco, Rogério Lins (PTN), ainda não anunciou nenhum nome de seu secretariado. Nos bastidores são ventilados nomes como os de André Sacco (PSDB), cotado para a Saúde, Ana Paula Rossi (PR), na Educação, e Gelso de Lima para Governo. Ao Visão Oeste, Lins declarou que “não está tratando sobre isso ainda”.

publicidade

“Preciso primeiro iniciar a transição com o prefeito Lapas”, disse. Ele afirma que o secretariado terá “caráter técnico”. “Nós vamos ter indicações políticas, mas prioritariamente dentro do perfil. Quero formação, produtividade”.

Rogério Lins diz ainda que pretende fazer uma reforma administrativa, com redução no número de secretarias – que atualmente são 19 – transformando algumas delas em departamentos, e de cerca de 25% de cargos comissionados, que está sendo levantado.
Ele também afirma que vai rever os contratos de fornecedores junto à administração municipal.

Comentários