Mercado Livre promove Ecofriday, campanha para a venda de produtos sustentáveis

9
Mercado Livre

O Mercado Livre, empresa de tecnologia para o comércio eletrônico, realizará, de 20 a 27 de julho, a segunda edição da Ecofriday, campanha com o objetivo de promover a venda de produtos sustentáveis em sua plataforma de marketplace.

publicidade

A campanha, que estará disponível no link https://ofertas.mercadolivre.com.br/ecofriday será realizada de forma simultânea pelo Mercado Livre em oito países da América Latina – Brasil , Argentina, Peru, Chile, Colômbia, México, Uruguai e Venezuela. É a única ação do comércio eletrônico nesse formato, em nível global, e que gera um impacto positivo para a companhia, o meio ambiente e a sociedade.

No Brasil, a campanha conta com o apoio institucional do Ministério do Meio Ambiente, e terá a participação de empreendedores certificados pelo Sistema B, o que amplia a oferta de produtos para a escolha do consumidor.

publicidade

“Ao somar esforços e promover produtos sustentáveis, estamos engajando a nossa cadeia e contribuindo, no longo prazo, para uma economia cada vez mais verde”, afirma Julia Rueff, gerente de Marketplace do Mercado Livre no Brasil.

A curadoria dos produtos foi feita pelo Mercado Livre com o apoio da Más Oxígeno, uma ONG especializada, que levantou os produtos sustentáveis oferecidos no marketplace do Mercado Livre.

publicidade

Foram selecionados os produtos que se destacam por sua eficiência energética, produção local, por serem desenvolvidos com materiais reciclados, benefício social ou por sua capacidade de reduzir emissões poluentes.

Algumas das categorias de produtos disponíveis são: Eficiência Energética (painéis solares, iluminação Led etc), Composteiras, Bicicletas, Alimentação Orgânica e Cuidados Pessoais.

Confira alguns exemplos de empresas participantes e seus produtos disponíveis na Ecofriday:

Positiva

A positiva também tem uma linha completa de produtos veganos e facilmente biodegradáveis por terem uma composição orgânica. As embalagens de papel são recicláveis e as embalagens PET podem ser destinadas à reciclagem.

Quero Dobra

A Dobra faz carteiras feitas de um material parecido ao papel, que não rasga e é resistente à água. E o melhor: 100% feita à mão.

Papel Semente

Criada em maio de 2009, a empresa produz um papel artesanal, ecológico e reciclado que recebe sementes de flores, hortaliças e temperos durante seu processo de fabricação.

Vivejar

Com a missão de oferecer experiências de viagens transformadoras para indíviduos e comunidades locais aproximando diferentes realidades, a Vivejar quer ser reconhecida como uma operadora que materializa impacto positivo através do seu trabalho.

Meu Copo Eco

A Meu Copo Eco trouxe da Europa o conceito dos copos reutilizáveis há 6 anos. Com a matriz em Florianópolis, já conta com filiais no Rio de Janeiro e Porto Alegre. Seu público é muito democrático, indo desde de festa de 15 anos até casas noturnas e estádios de Futebol. O importante para gente é eliminar os descartáveis na Terra.

Comentários

9 COMENTÁRIOS

  1. Já foi bom ,comprei vários produtos mas na minha última compra tomei calote não recebi mercadoria nem ao menos o dinheiro CL shop do Paraná , não compro mais nem recomendo pois é pago antes pode acontecer d não receber.

  2. É verdade o preço do frete é uma extorsão. Imaginem o preço para quem mora na região Norte, como eu?

  3. Cara deve ser o correio brasileiro que não presta, tipo Detran, saúde pública e muito mais coisas que funciona com nosso dinheiro ( IMPOSTOS) um País que não tem transparência, é um absurdo você comprar um produto de 10 reais e pagar 20 de frete, a coisa é tão ruim que quando você compra em empresas estrangeira muitas vezes com frete grátis para o Brasil sua mercadoria fica presa em Coritiba 30, 60, 90 dias até chegar em seu endereço, isso é Brasil.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorHomem é executado após briga de trânsito em Osasco
Próximo artigoMoradores de condomínios de Cotia sofrem onda de sequestros-relâmpago