Artigo – Mídia, Aécio e o caso dos Perrellas

0

Paulo Nogueira
Jornalista. Publicado originalmente no site Diário do Centro do Mundo.

publicidade

Aécio Neves é um cara de sorte. Quer dizer, sorte sob o ângulo do tratamento que recebe da mídia. Ele soube cultivá-la, é certo. Roberto Civita, por exemplo, não raro ia passar finais de semana na fazenda de Aécio, em Minas.

Pulitzer, o maior editor, disse que jornalista não tem amigo. Isso porque amizades influenciam a maneira de um jornalista tratar alguém ou algum assunto. Mas Aécio tem amigos entre os jornalistas. Ou melhor: entre os patrões dos jornalistas.

publicidade

Como Churchill, ou como Serra, se quisermos ficar no Brasil, é daqueles que falam diretamente com os donos das empresas jornalísticas. Pode evitar intermediários. Poderosos desta natureza enfeitiçam os jornalistas das grandes companhias. Se telefonam, eventualmente, para um jornalista, em vez de ir direto ao patrão, o jornalista se sente desvanecido, homenageado, premiado.

Bem, tudo isso para explicar, a quem não conseguiu entender, por que Aécio vem sendo tão poupado no caso do helicóptero dos Perrellas. Foi uma apreensão extraordinária de cocaína. Não é todo dia que a polícia apreende
quase 500 quilos. E isso se deu na ‘jurisdição’ de Aécio. Os Perrellas são
amigos e aliados políticos de Aécio.

publicidade

Há fotos que mostram a imensa camaradagem entre Aécio e os Perrelas, pai e
filho. São unidos pela paixão ao Cruzeiro, do qual Perrella pai foi presidente, fora as conveniências políticas.

A pergunta vem sendo feita por muita gente na única e real tribuna livre jornalística nacional, a internet: e se o helicóptero fosse de um amigo de Dirceu? E se houvesse fotos de Dirceu com os Perrellas como as que existem de
Aécio? Como estaria se comportando o Jornal Nacional? E qual seria a próxima capa da Veja?

Comentários