Nova gestão do Hospital Antonio Giglio apresenta avanços

0

Em 45 dias de gestão do Instituto Social Saúde Resgate à Vida (ISSRV), o Hospital Municipal Antônio Giglio voltou a ser referência no atendimento de casos graves, desafogando o atendimento na UPA Centro, que passou a cumprir sua função primordial, que é atender casos de baixa e média complexidade, conforme recomendação do SUS.

publicidade

Essa foi uma das mudanças apresentadas pelo consultor clínico do instituto, Ewandro Ruck, durante o balanço dos primeiros dias à frente da unidade, seguido de coletiva à imprensa. O evento foi realizado no auditório do hospital no dia 26, terça-feira.

O prefeito de Osasco, Rogério Lins, acompanhou a explanação ao lado da primeira-dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade, Aline Lins, destacando que os indicadores apresentados, apesar do curto período, demonstram a eficiência e qualidade da nova gestão.

publicidade

“Nosso objetivo é oferecer um serviço público que desejamos para nós e a nossa família e esses indicadores demonstram que estamos no caminho certo”, afirmou.

Hospital de retaguarda 

Em seu discurso, Lins salientou que a entrega do segundo piso do Pronto-Socorro Jardim D´Abril criará 29 leitos de longa permanência, passando a ser um apêndice do Hospital Antônio Giglio.

publicidade

“Teremos um hospital de retaguarda para complementar o atendimento daquelas pessoas que precisam permanecer internadas por mais tempo. Os leitos darão suporte ao Hospital Antônio Giglio”, disse.

Entre os avanços dos primeiros 45 dias da nova gestão do Hospital de Osasco estão a aquisição de equipamentos como respiradores portáteis, 22 novas cadeiras de rodas, 25 novas macas, monitores médicos, entre outros.

Também houve aumento de 18 para 20 leitos de UTI, informatização do pronto-socorro e adoção de sistema por senha para garantir maior fluidez no atendimento.

Comentários