Núcleo recebe elogios, mas segurança preocupa

0

Espaço oferece atividades culturais e educativas / Foto: William Galvão
Espaço oferece atividades culturais e educativas / Foto: William Galvão

publicidade

William Galvão

Inaugurado dentro do Parque Ecológico Clóvis Assaf, no Jardim das Flores, o Núcleo de Educação Ambiental (NEA) de Osasco já está sendo utilizado pela população com atividades esportivas e culturais, como aula de dança e exibição de filmes, além de uma série de oficinas. O espaço foi instalado em uma área de 190 metros quadrados, que também poderá ser alugado para atividades culturais e religiosas, por exemplo.
O projeto é uma parceria entre a Secretaria de Obras da cidade e a empresa Living Construtora Ltda. O espaço conta com uma sala multiuso, sala de administração, almoxarifado e três sanitários. O equipamento conta ainda com sistema próprio de captação de água da chuva.
Entre as próximas atividades está programado o “Cine Clube Socioambiental Chico Mendes”, que vai exibir dois filmes. Nesta sexta, 22, às14h, o público confere o documentário Resíduos Sólidos. E no dia 28, no mesmo horário, Recursos Hídricos.
Os frequentadores entrevistados pela reportagem do Visão Oeste apontaram seus elogios e também críticas a respeito do novo equipamento.

publicidade

IMG_20160120_120501371“PRECISAVA SER FEITO”

“É interessante para os dias de chuva e para reuniões. É um espaço que precisava ser feito. Ainda não utilizei porque está muito recente, faço mais corrida por fora, mas tem um grupo da terceira idade que frequenta diariamente o parque e eles fazem atividades direcionadas com o professor e vai ser muito útil”.

publicidade

Maria Aparecida, 74 anos, diretora de escola aposentada 

 

IMG_20160120_121532101“UM APOIO PARA A JUVENTUDE”

“Estamos precisando preservar a natureza, e quem sabe até não ajuda os jovens. Pode ser um incentivo, um apoio para a juventude. Eu e meu filho fazemos caminhada aqui, hoje em dia está muito melhor, porque antes era perigoso, tinha assaltos. Acho que agora, com mais cultura, vai ser melhor, principalmente para os adolescentes”.

Marta de Andrade da Silva Antunes, 54 anos, cabeleireira e manicure 

 

IMG_20160120_121035421“FALTA SEGURANÇA”

“Eu acho muito importante isso aí, porque hoje qualquer coisa que a gente fizer para melhorar o nosso ambiente, onde a gente mora, é importante, legal. Eu venho pouco aqui porque falta segurança. Teve uma época que esse parque tinha segurança 24 horas, depois passou a não ter mais”.

Luzeomar Borges de Oliveira, 58 anos, encarregado de usinagem

Comentários