Picapes médias ganham novos concorrentes

0

A Duster Oroch e flagra da nova Fiat Toro em produção
A Duster Oroch e flagra da nova Fiat Toro em produção

publicidade

O início do ano que vem terá novidades no segmento das chamadas picapes médias, que unem a dirigibilidade dos utilitários esportivos com a praticidade das picapes. A Renault Duster Oroch inaugurou o segmento, com preço de R$ 62.290 a R$ 72.490.
Por enquanto, o modelo rivaliza com picapes como a Fiat Strada e Volkswagen Saveiro, além de modelos maiores, como a Chevrolet S10, líder da categoria, e a Ford Ranger. Ano que vem a novidade mais esperada é a Fiat Toro.
A Duster Oroch tem desenho bem parecido à Duster SUV. Utiliza motores 1.6 16V de 115cv e 2.0 16V de 148cv. O câmbio é apenas manual, de cinco ou seis velocidades, de acordo com a versão escolhida. A caçamba comporta 683 litros de carga.
A versão Expression 1.6 custa R$ 62.290 e tem ar-condicionado, direção hidráulica, travas elétricas e rádio com USB e Bluetooth. A Dynamique 1.6 sai por R$ 66.790 e adiciona sistema multimídia, faróis de neblina, retrovisores com ajuste elétrico, sensor de estacionamento e computador de bordo. A versão top, Dynamique 2.0, tem o diferencial do câmbio com seis marchas, e sai a partir de R$ 70.790.
A Fiat Toro teve poucas imagens divulgadas até agora e deve chegar às concessionárias no início de 2016. O modelo usará o conjunto da Renegade, incluindo o motor 2.0 Multijet turbodiesel e o 1.8 E.torQ, com opção de câmbio manual apenas para o diesel.
A Toro terá cabine dupla e 5 metros de comprimento e deverá ser um pouco mais cara que a Duster Oroch, com preço variando entre R$ 70 mil e R$ 115 mil.

6-flagra-da-nova-picape-da-Produção se recupera, mas ainda registra forte queda

publicidade

Depois de dois meses consecutivos de queda, a produção de veículos no país aumentou 17,4%, em outubro, na comparação com setembro. Em outubro foram fabricadas 205.020 unidades. Em relação a outubro do ano passado, porém, houve queda de 30,1% e, no acumulado desde janeiro, redução de 21,1%.
Os dados foram divulgados no início do mês pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos automotores (Anfavea). Em termos de exportações, o desempenho de outubro também foi melhor do que o de setembro, com avanço de 3,7% em unidades, o equivalente a 837,4 mil veículos. O total obtido com as exportações passou de US$ 837,4 milhões para US$ 868,1 milhões.
No mercado interno, as vendas continuaram desaquecidas, caindo 4% sobre as de setembro último e 37,4% em relação a igual mês do ano passado. Foram vendidas no país em outubro 192,1 mil unidades. No acumulado desde janeiro, o número é 24,3% inferior ao registrado no mesmo período de 2014.
Segundo Luiz Moan, presidente da Anfavea, com o crédito mais restrito e a economia em baixa, não há, por enquanto, uma projeção sobre quando o setor conseguirá retomar o crescimento. Para Moan, a reversão no ritmo de desaquecimento do setor deve ocorrer em 2016. Ou seja, as montadoras poderão ainda registrar menos produção e vendas, mas com quedas inferiores às registradas neste ano.

publicidade
Comentários