Preço dos imóveis acumula queda de quase 2% em Osasco

0

Variação do índice foi inferior à inflação pela décima vez consecutiva / Foto: Reprodução
Variação do índice foi inferior à inflação pela décima vez consecutiva / Foto: Reprodução

publicidade

O preço médio dos imóveis à venda em Osasco teve queda de 1,88% no acumulado de janeiro a novembro, segundo pesquisa divulgada nesta quinta-feira, 3, pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) e o site Zap, que monitora o mercado imobiliário em 20 cidades brasileiras. O mês de novembro colocou fim a três meses de queda nos preços, registrando pequena alta de 0,16%. Na variação dos últimos 12 meses, a queda registrada é de 1,60%. No ano passado, o preço dos imóveis na cidade teve alta de 9,64%. Os índices não levam em conta a inflação do período
Na média de todas as cidades pesquisadas, no acumulado dos 11 primeiros meses de 2015, o índice registrou um crescimento de 1,32%. Como a inflação esperada para o IPCA neste período é de 9,47%, o preço médio anunciado do m2 apresenta queda real de -7,44% em 2015. Os resultados refletem a retração na economia e a diminuição do volume de crédito imobiliário.
Já no acumulado de 12 meses (entre dezembro de 2014 e novembro de 2015), a variação do Índice FipeZap foi de 1,66%, face a uma inflação esperada de 10,32%. Com isso, o preço dos imóveis apresentou queda real de 7,85% nos últimos 12 meses. Pela décima primeira vez consecutiva, a variação do Índice FipeZap foi inferior à inflação nessa mesma base de comparação. Em novembro, todas as cidades pesquisadas tiveram variação de preços inferior à da inflação nessa base de comparação.
O valor médio anunciado do m2 das 20 cidades em novembro foi de R$ 7.609. Rio de Janeiro se mantém como a cidade com o m2 mais caro do país (R$ 10.458), seguida por São Paulo (R$ 8.610).

Variação do preço dos ímóveis em Osasco

publicidade

Mês Variação Variação últimos 12 meses
nov 0,16% -1,60%
out -0,27% -0,76%
set -0,44% 0,10%
ago -0,34% 2,09%
jul 0,14% 3,92%
jun -0,21% 4,87%
mai -0,12% 4,99%
abr 0,47% 5,44%
mar -1,32% 5,96%
fev -0,43% 8,61%
jan 0,48% 9,95%

publicidade
Comentários