O prefeito de Osasco, Rogério Lins (PTN), confirmou que a Organização Social (OS) que administra o Hospital Municipal Antonio Giglio será substituída após o término do contrato com a Fundação do ABC, que vai até o fim de abril.

publicidade

De acordo com o prefeito, “devemos apresentar nos próximos dias um contrato emergencial [para a administração do hospital] e um chamamento público para que outras OSs possam se habilitar para cuidar do nosso hospital municipal”. As declarações foram feitas em entrevista ao portal G1.

O secretário de Saúde, José Carlos Vido, havia declarado no mês passado que o contrato com a Fundação do ABC não seria renovado e fez diversas críticas à OS.

publicidade

“Não atende a nossa demanda. Recebo muitas reclamações dos vereadores de que pacientes internados, com enfarto, com AVC, em Pronto Socorros, não conseguem entrar no hospital”, declarou Vido.

De acordo com o secretário, o contrato entre o município e a organização é “altíssimo pelo serviço que [a Fundação do ABC] presta”.

publicidade

“Começou errado” 

O secretário de Saúde de Osasco não é só críticas à entidade que hoje administra o Hospital Antonio Giglio.

“A Fundação ABC é uma grande Organização Social, tem uma estrutura fantástica, atua em muitos municípios, em hospitais do estado, todos com exemplos exitosos. O que aconteceu aqui é que o contrato (firmado pela gestão anterior) é imoral”.

“A forma da licitação e o contrato feito em Osasco não teve a participação da Secretaria de Saúde. Como é que se terceiriza um hospital que é a menina dos nossos olhos e ninguém da secretaria de Saúde participa disso? Então, começou errado. E o que começa errado não tem como dar certo”, avaliou o secretário José Carlos Vido.

Comentários

1 COMENTÁRIO

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui