Termina sem acordo audiência entre secretário da Educação e alunos de SP

0
Plano de Alckmin prevê o fechamento de 94 escolas estaduais

Governo Alckmin  pretende fechar mais de 90 escolas estaduais / Foto: Alexandre Moreira
Governo Alckmin pretende fechar mais de 90 escolas estaduais / Foto: Alexandre Moreira

publicidade

Da Rede Brasil Atual

Terminou sem acordo a audiência de conciliação no Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) realizada na tarde desta quinta-feira, 19, entre o secretário estadual da Educação, Herman Voorwald, e representantes de alunos secundaristas, sobre a reorganização do ensino público paulista. As medidas incluídas na proposta levarão ao fechamento de pelo menos 93 escolas e transferências de cerca de 311 mil alunos.

publicidade

Voorwald disse que levará ao governador Geraldo Alckmin (PSDB) a proposta dos estudantes, de cancelar a reorganização de imediato e colocar o projeto em discussão ampla com pais, alunos e professores durante todo o ano de 2016.

Os estudantes vão discutir o rumo das ocupações, que já atingem 64 escolas estaduais.

publicidade

Na segunda-feira deverá realizada nova audiência entre as partes. A Defensoria Pública deve apresentar o posicionamento dos alunos e o governo também deve se posicionar.

Estudantes presentes no tribunal cantaram durante a audiência “não tem arrego” e contrariaram determinação do desembargador de escolher um porta-voz, preferindo subir ao palco em grupo e dividir as falas.

“O governo está tratando ocupações como pauta judicial e policial”, “decidimos ocupar a escola como ato de resistência à medida do governo que não nos consultou”, e outras manifestações traduziram os sentimentos dos estudantes.

Secretário propôs fim das ocupações por suspensão temporária do projeto

Da Redação

Em audiência de conciliação com professores, alunos e estudantes na tarde desta quinta-feira, 19, o secretário de Estado da Educação, Herman Voorwald, propês a suspensão da “reorganização” da rede estadual de ensino.

A suspensão deve ocorrer 48 horas após as mais de 60 escolas ocupadas contra o plano do governo Alckmin, que inclui o fechamento de 94 escolas estaduais, serem desocupadas, de acordo com o jornal Folha de S. Paulo.

O secretário leu na audiência um documento afirmando que caso haja acordo e alunos desocupem as escolas, a “reorganização” estaria suspensa até que o assunto seja rediscutido internamente nas escolas estaduais e novas propostas sejam apresentadas.

No entanto, representantes dos alunos avaliam que a estratégia é uma estratégia do governo Alckmin para desmobilizar os alunos contrários e seguir com o plano.

Comentários