Ações de combate à dengue são intensas em Santana de Parnaíba

Ações de combate à dengue são intensas em Santana de Parnaíba

0
Compartilhar
Segundo departamento responsável ainda não foram registrados casos de dengue este ano / Mário Justo

O verão é a estação mais propícia para a proliferação do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue.  Por isso a secretaria de saúde de Santana de Parnaíba está realizando um trabalho de informação e prevenção da doença.

Entre os trabalhos de rotina estão: a ADL (Avaliação de Densidade Larvária) realiza estudos que controlam o desenvolvimento do mosquito transmissor. Outra ação é o bloqueio, que consiste em realizar serviços em um raio de 500 metros em torno das regiões do município, que tenham identificado algum caso da doença, se houver contaminação no bairro, funcionários entram com o trabalho de descontaminação.

Segundo o departamento responsável ainda não foram registrados casos de dengue este ano / Mário Justo
Segundo departamento responsável ainda não foram registrados casos de dengue este ano / Mário Justo

Além dessas atividades os agentes estão fazendo varreduras pela cidade, visitando imóveis, e cada vez que encontram água parada com larvas são recolhidas amostras  para análise. Os agentes também entregam panfletos e cartazes informativos aos moradores e comerciantes, com informações sobre como prevenir o surgimento de novas larvas.

Segundo o coordenador administrativo do setor de combate à Dengue, Paulo Roberto Oliveira de Santana, este ano ainda não foram registrados casos da doença por parte da rede municipal de saúde.

A dengue

A dengue é transmitida pelo mosquito Aedes Aegypti.Os mosquitos podem se instalar em qualquer recipiente onde contenha água em acúmulo, como caixas d’água, tambores, vasos de plantas, pneus, garrafas, calhas, entre outros. Eliminar os criadouros é fundamental na luta contra a doença.

É possível colaborar colocando areia em vasos de plantas, organizando garrafas e outros recipientes sempre de boca para baixo, mantenha a caixa d’água sempre fechada com tampa adequada, guarde pneus e outros utensílios sem uso em locais secos ou entregue-os ao serviço de limpeza urbana e não deixe acumular água de chuva em lajes e telhados.

Se picada pelo mosquito a pessoa pode ter sintomas como: febre alta, dor de cabeça, cansaço, dores no corpo, enjoos e vômitos, manchas vermelhas na pele, dores abdominais e muita indisposição. É de extrema importância que a doença seja diagnosticada o mais rápido possível, para impedir a evolução para a dengue hemorrágica, forma mais grave da doença que pode levar o paciente infectado a óbito.

Para mais informações ou dúvidas consulte o departamento de combate à dengue, pelo telefone 0800-7706232.

Compartilhar

Comentários