Dilma agradece a ex-ministros e diz que haverá mais mudanças

Dilma agradece a ex-ministros e diz que haverá mais mudanças

0
Compartilhar
A presidenta Dilma Rousseff empossa os novos ministros da Casa Civil, Aloizio Mercadante, Educação, José Henrique Paim, Saúde, Arthur Chioro, e da Secom, Thomas Traumann / Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

Agência Brasil

Com a posse de quatro novos ministros, a presidenta Dilma Rousseff deu início nesta segunda-feira, 3, às primeiras mudanças deste ano em seu governo e anunciou que, até o fim do mês, novas trocas irão ocorrer. Segundo ela, as substituições atendem ao desejo dos ministros de se candidatarem nas próximas eleições, em outubro.

 A presidenta Dilma Rousseff empossa os novos ministros da Casa Civil, Aloizio Mercadante, Educação, José Henrique Paim, Saúde, Arthur Chioro, e da Secom, Thomas Traumann / Foto: Wilson Dias/Agência Brasil
A presidenta Dilma Rousseff empossa os novos ministros da Casa Civil, Aloizio Mercadante, Educação, José Henrique Paim, Saúde, Arthur Chioro, e da Secom, Thomas Traumann / Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

“As mudanças nos ministérios são, numa democracia, inevitáveis, principalmente em alguns momentos. Alguns de nossos ministros decidiram buscar nas urnas a oportunidade de assumir novas tarefas executivas”, disse, citando Alexandre Padilha, que deixou a pasta da Saúde, e Gleisi Hofffmann, de saída da Casa Civil, que serão candidatos aos governos de São Paulo e do Paraná, respectivamente.

Publicidade

Dilma agradeceu aos ex-ministros e pediu empenho à nova equipe. Além de Padilha e Gleisi, Helena Chagas, ministra da Secretaria da Comunicação Social da Presidência (Secom-PR), também deixa o cargo. Já Aloizio Mercadante sai do Ministério da Educação (MEC) e assume a Casa Civil.

José Henrique Paim, que ocupava a secretaria executiva do MEC, é o novo ministro da Educação. Arthur Chioro assume o Ministério da Saúde e Thomas Traumann é o novo ministro da Secom.

Publicidade

Durante a cerimônia de posse, a presidenta agradecedeu o trabalho de Gleisi Hoffmann e destacou o acompanhamento feito pela ex-ministra do Programa de Investimentos em Logística (PIL) que, desde 2013, vem promovendo concessões de infraestrutura em rodovias, ferrovias, aeroportos e portos brasileiros.

Dilma disse ainda que vai precisar de todo o talento do novo ministro da Casa Civil, Mercadante, para assumir a chefia dos programas de uma pasta que que ela considera “tão estratégica para governo e país”.

A presidenta destacou a importância de programas coordenados pelo ex-ministro Alexandre Padilha. “O grande destaque mesmo é o Mais Médicos, porque tem um papel fundamental, que é resgatar a essência do Sistema Único de Saúde que implantamos quando da Constituição [Federal] de 1988, que é a garantia do tratamento humano a todos brasileiros e brasileiras”, ressaltou a presidenta.

Dilma deu as boas-vindas a Chioro e lembrou que esta não será a primeira passagem do médico pelo Ministério da Saúde. Entre 2003 e 2005, Chioro participou da implantação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), “elemento fundamental de atendimento de emergência e urgência”, segundo ela.

Publicidade

O novo ministro da Educação, José Henrique Paim, também foi lembrado pela presidenta. “O Paim tem só uma missão: agir com a mesma competência que agiu nos últimos anos como secretário executivo do Ministério da Educação”, disse Dilma, se referindo aos oito anos em que ele ocupou o segundo posto mais importante da pasta.

Ao agradecer a dedicação de Helena Chagas à Secretaria de Comunicação Social, a presidenta Dilma destacou o trabalho “sério” e “competente” da jornalista, com quem trabalhou por quatro anos, desde a campanha presidencial.

Sobre o novo ministro da Secom, Thomas Traumann, a presidenta destacou conhecer sua capacidade e disse que ele “saberá manter no exercício da sua função a relação de respeito” que o governo federal “sempre teve com imprensa”.

Compartilhar

Comentários