Após agressões, mulher de Carapicuíba diz que vai processar motorista de ônibus

0
passageira de Carapicuíba motorista Osasco
A mulher de 24 anos já registrou boletim de ocorrência por lesão corporal e ameaça Fotos: Reprodução/Record TV

Thais Rodrigues, de 24 anos, registrou um boletim de ocorrência por lesão corporal e ameaça contra um motorista de ônibus da EMTU após troca de agressões que aconteceu no terminal do KM 21, divisa entre Osasco e Carapicuíba.

publicidade

Ela procurou o Instituto Médico Legal (IML) de Osasco para fazer o exame de corpo e delito na última quinta-feira (11) e diz que vai entrar com uma ação na Justiça contra o agressor e a empresa de transporte.

De acordo com reportagem da Record TV, a passageira é acusada pela EMTU de usar ilegalmente um bilhete de idoso, mas ela afirma que estava utilizando o seu cartão BOM comum. “Não sei se foi erro de leitura ou se foi problema na maquininha. Quando passa acende duas luzinha e aí eu falei ‘moço, não tô conseguindo passar aqui’. Ele falou: ‘não quero saber, a passagem é R$ 6,20’”, contou a jovem à reportagem.

publicidade

Thaís afirmou que o motorista fechou a porta do ônibus para impedir que ela descesse do veículo. E então, ela partiu para tirar a chave da ignição. “Eu pensei comigo, que se eu tirasse a chave do painel e o ônibus desligasse, eu conseguiria sair pela porta”.

motorista passageira osasco
Motorista tenta tomar à força cartão das mãos de passageira, até que ele consegue se levantar, lhe dá um chute no peito e, com ele caído, lhe dá mais chutes / Fotos: reprodução

As imagens que viralizaram mostram o motorista e a passageira trancados sozinhos dentro do veículo. O profissional tenta tomar à força um bilhete eletrônico das mãos dela. Do lado de fora, as pessoas pediam para que ele a soltasse e tentam forçar a abertura das portas. Quando o motorista se distrai, a passageira que vinha sendo agredida reage, fica em pé sobre o banco, consegue empurrá-la e lhe dar um chute na altura do peito.

publicidade

A moradora de Carapicuíba teve lesões no braço e está afastada do trabalho. Além de ter sido agredida, ela afirma que foi ameaçada pelo motorista. A ameaça foi registrada por um dos vídeos gravados no momento da confusão: “Eu sei onde você trampa”, disse o motorista, caído no chão do veículo após a briga. Ele sabe onde eu trabalho, então ele vai vir atrás de mim?”, questionou a mulher. “Estão me acusando de um crime que eu não cometi”, defendeu ainda.

Segundo a reportagem, a EMTU considerou a ação do profissional exagerada e violenta e o profissional acabou afastado do trabalho. Ele vai responder a medidas disciplinares internas.

Comentários