Claudio Piteri pode disputar prefeitura pelo PPS

1
Piteri admite conversas, mas ainda estuda alternativas junto a seu grupo: “ninguém é candidato de si mesmo” / Foto: Fernando Augusto

Piteri admite conversas, mas ainda estuda alternativas junto a seu grupo: “ninguém é candidato de si mesmo” / Foto: Fernando Augusto
Piteri admite conversas, mas ainda estuda alternativas junto a seu grupo: “ninguém é candidato de si mesmo” / Foto: Fernando Augusto

publicidade

O ex-vereador em Osasco Claudio Piteri pode estar de saída do PSDB rumo ao PPS. O objetivo na nova legenda seria se candidatar a prefeito ano que vem, já que entre os tucanos o ex-prefeito Celso Giglio teria a intenção de tentar mais uma vez. Piteri, atualmente vice-presidente da Fundação Casa, do governo do estado, diz que “há conversas em termos de criar uma alternativa, mas ainda não há uma confirmação [da saída do PSDB]”. Ele admite o desejo de disputar a prefeitura, embora ressalte: “ninguém é candidato de si mesmo”.

Piteri vem organizando seu grupo político para a eleição municipal de 2016 desde abril, quando fundou o movimento batizado “Onda Azul”, de oposição ao governo petista da cidade. No lançamento, Sebastião Bognar foi o único vereador tucano a comparecer. Comenta-se que um dos três vereadores do PSDB na Câmara de Osasco poderia seguir o caminho de Piteri, mas Bognar negou conhecer tal articulação. “Para mim é novidade”, disse.

publicidade

Segundo o parlamentar, Celso Giglio será o candidato do PSDB, a não ser que tenha algum impedimento legal que possa levar à anulação dos seus votos, como ocorreu em 2012. Giglio tem problemas com a Justiça Eleitoral por ter tido contas rejeitadas.

Já o vereador André Sacco, líder da bancada tucana na Câmara, é enfático em afirmar que trabalha para fortalecer o partido. “A articulação é para ter Celso Giglio candidato. Inclusive já me coloquei à disposição para ser vice na chapa ou candidato [caso haja algum impedimento a Giglio]”, disse.
No entanto, fontes a que o Visão Oeste teve acesso afirmam que a articulação para uma nova candidatura de oposição, encabeçada por Claudio Piteri, são feitas por Edson Aparecido, secretário chefe da Casa Civil do governador Geraldo Alckmin (PSDB). O partido estaria insatisfeito com a repetição de uma candidatura de Giglio, que poderia levar a nova anulação de votos.

publicidade

Na mais recente convenção do partido em Osasco, o ex-prefeito apresentou sua filha, Isabela, a quem deu o microfone, gerando a expectativa de que possa lançá-la candidata, o que também desagradaria o PSDB.

Procurado, o outro vereador do partido, Alexandre de Paula não foi encontrado pela reportagem. Um assessor informou que ele está viajando. (Fernando Augusto)

 

Comentários

1 COMENTÁRIO

  1. A disputa em 2016 pelo palácio bussocaba promete ser das mais acirrada dos últimos tempos.
    Já existem vários nomes dados como certo para o pleito, e o nome no ex-vereador Cláudio Piteri, filho do inesquecível Guaçu Piteri não é surpresa para ninguém. Pena que as velhas “raposas” insistem em voltar ao poder, mesmo contrariando decisões judiciais.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCafé com sindicalistas
Próximo artigoTCU pede prioridade ao Congresso