Dia de luta pela garantia e ampliação de direitos

0

Paulo Pereira da Silva, o Paulinho, presidente da Força Sindical. Foto: Marcelo Camargo/ABr
Paulo Pereira da Silva, o Paulinho, presidente da Força Sindical. Foto: Marcelo Camargo/ABr

publicidade

Data universal dos trabalhadores, o 1º de Maio unitário de 2013 será realizado no Brasil sob o signo de combate às investidas patronais sobre os direitos dos proletários. Dia de reflexão, de luta, de superação de dificuldades e de comemoração de vitórias, o Dia do Trabalhador concentrará também os anseios do povo pela ampliação de direitos e pela valorização dos 70 anos da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

Para os trabalhadores e o movimento sindical, há certo clima de otimismo no país em função das previsões de crescimento econômico para este ano. Se com um PIB sofrível no ano passado, o desemprego caiu e a maioria das categorias fechou suas campanhas salariais com aumento real de salário, imagina o que poderá ocorrer este ano no caso de o PIB evoluir em torno de 3%.

publicidade

Além disso, devemos ressaltar que a luta sindical recente, cujo ponto alto foi a 7ª Marcha das Centrais Sindicais, foi fundamental para o Senado aprovar a PEC das Domésticas, que estende a esta categoria os mesmos direitos dos empregados da indústria e do comércio.

A pressão popular levou ainda a presidente Dilma Rousseff a receber os representantes das centrais sindicais, a fechar acordo com os portuários e a promover a isenção de Imposto de Renda sobre a Participação nos Lucros ou Resultados (PLR).

publicidade

Companheiras e companheiros, as conquistas dos trabalhadores ocorreram em momentos de muita luta, com sindicatos fortes, organizados e unidos às forças que participam da luta política. Junto às manifestações políticas, serão realizados sorteios de automóveis e shows com cantores consagrados da música popular brasileira.

*Paulo Pereira da Silva, o Paulinho, é presidente da Força Sindical

Comentários