Pela globalização dos direitos trabalhistas

0

Chiquinho Pereira, presidente do Sindicato dos Padeiros de São Paulo e secretário de Organização e Políticas Sindicais da UGT
Chiquinho Pereira, presidente do Sindicato dos Padeiros de São Paulo e secretário de Organização e Políticas Sindicais da UGT

publicidade

Alegando suprir a carência de mão de obra qualificada, a rede hoteleira, de bares e restaurantes planeja a contratação temporária de trabalhadores estrangeiros, combinada com a flexibilização da legislação trabalhista – e aqui é que mora o perigo- com a possível perda de direitos – para trabalharem durante a Copa das Confederações de 2013 e a Copa do Mundo de 2014.

Os trabalhadores virão da Espanha e de Portugal, países altamente qualificados em turismo. Nem é preciso dizer que sua mão de obra é especializada nos setores citados.
Além de os brasileiros não serem aproveitados (ou terem pouca participação) nos empregos a serem gerados por esses grandes eventos esportivos, uma das razões pelas quais o governo federal defendeu que o Brasil os sediasse, esses trabalhadores europeus também não verão direitos trabalhistas e previdenciários respeitados.

publicidade

Não somos contra que esses trabalhadores busquem o Brasil para realizar seus sonhos e aspirações. Somos contra que eles também sofram aqui o desrespeito às leis trabalhistas a que são submetidos os trabalhadores brasileiros e somos contra a atual inexistência de uma macropolítica de qualificação não só no setor de hotéis, bares e restaurantes, mas em todos os setores econômicos, que também sofrem com o apagão profissional.
Defendemos que todos os trabalhadores, independente de suas nacionalidades, sejam iguais nos seus direitos. Essa visão tem a ver com a defesa que fazemos de uma cidadania universal. Um cidadão é cidadão do mundo e não pode haver fronteira que lhe retire direitos nem governo que o impeça de trabalhar e ganhar sua vida com dignidade.

*Chiquinho Pereira é presidente do Sindicato dos Padeiros de São Paulo e Secretário Nacional de Organização e Políticas Sindicais da União Geral dos Trabalhadores (UGT).

publicidade

Comentários