Flaudio – 2016: seja muito bem-vindo

0
Foto: Eduardo Metroviche

Flaudio Azevedo Limas (Professor Flaudio) - PT, vice-prefeito de Itapevi e diretor estadual da Apeoesp
Flaudio Azevedo Limas (Professor Flaudio) – PT, vice-prefeito de Itapevi e diretor estadual da Apeoesp

publicidade

O ano de 2015 foi de muitas lutas, mas não podemos deixar de ressaltar as conquistas. Nunca a atuação da Apeoesp, o Sindicato dos Professores, trabalhou tanto para defender a categoria e também o ensino no estado. A começar pela greve dos professores da rede pública estadual, decretada no dia 13 de março, teve duração de 92 dias e foi a maior da história.

Apesar da intransigência do governo Alckmin, que não negociou com os professores, nossa paralisação representou a reafirmação do compromisso com a qualidade do ensino e com os direitos dos estudantes.

publicidade

 

Melhores salários, melhores condições de trabalho, fim da superlotação das salas de aula, desmembramento das classes superlotadas, mais recursos para as unidades escolares, que são pontos da nossa pauta e dizem respeito diretamente à qualidade do ensino. Por isso, essa luta vale a pena, assim como toda luta em defesa da escola pública.

publicidade

Depois disso, não satisfeito em não dialogar com os professores, a Secretaria do Estado da Educação voltou à carga para uma famigerada reorganização escolar. Que levou às ruas milhares de estudantes que protestaram contra as mudanças, que previam ciclo único entre anos iniciais e finais dos ensinos fundamental e médio nas escolas e fechamento de 92 unidades de ensino no estado, afetando diretamente 311 mil alunos.

Durante a discussão sobre o assunto, mais de 200 escolas foram ocupadas por estudantes e comunidade, num ato de resistência às mudanças impostas por um governo autoritário e que não prima pelo diálogo. A Apeoesp apoiou o movimento entendendo que as mudanças teriam de ser discutidas com a comunidade antes de serem implementadas. Resultado dessa união, de estudantes, pais e professores, é que o governo do estado anunciou o adiamento da reorganização e prometeu discutir as mudanças neste novo ano. Como conhecemos o governo tucano, que faz promessa mas tem dificuldades de cumpri-las, estaremos atentos a todas às manifestações sobre o assunto.

Em 2016, queremos renovar nossa disposição de lutar por uma educação de qualidade para toda a população. Que Deus nos dê saúde e coragem para prosseguir nesta jornada.

Comentários