Compartilhar

Leandro Conceição

Publicidade

Morador de Osasco, o cearense Geovani Rodrigues, 37, tomou gosto pelas flores na juventude, por acaso, e hoje é um designer floral das celebridades. Dono da empresa RB Decor, ele costuma participar de programas de TV e dá festas que reúnem diversas personalidades famosas. “Sempre gostei de glamour, de lidar com as pessoas chiques”.

Geovani começou a lidar com flores aos 17 anos, como carregador no Ceasa. “Até que a dona de uma floricultura me chamou para trabalhar com ela, como florista. Olhava ela fazendo arranjos de flores e comecei a gostar da área”.

“O ‘não’ a gente já tem, temos que ir atrás do ‘sim’”

A partir daí, uniu talento e dedicação em busca de oportunidades no ramo. Conciliava o trabalho como florista com o de operador de telemarketing, até participar de uma feira de noivas em um shopping e conseguir uma clientela boa para sair do call center.

Outro desafio foi ter acesso ao glamour dos programas de TV, das festas entre as celebridades. “Percebia que tinha nos programas pautas com culinaristas, estilistas. Passei a ligar e me oferecer para dar dicas sobre arranjos de flores ou decorar o estúdio em troca de divulgação”, lembra.

Fotos/Arquivo Pessoal/Divulgação
Fotos/Arquivo Pessoal/Divulgação

“Não podemos desistir dos sonhos. O ‘não’ a gente já tem, temos que ir atrás do ‘sim’”.

Léo-Silva-Fotografia-(188)Geovani Rodrigues já participou de programas como “Mulheres” (Gazeta), “Manhã Maior” (Rede TV!), “Sábado Total” (Rede TV!), “Márcia” (Band) e “Pra Você” (Gazeta). Ele mostra orgulhoso vídeos e fotos de passagens pelas atrações televisivas e conta sobre os famosos que conheceu, como Sula Miranda, Ratinho, Perla, Nicette Bruno, Solange Frazão e Vivi Fernandez, entre muitos outros.

Alguns deles participaram das glamorosas festas de aniversário da RB Decor.

A última foi no início de agosto e ele já fala ansioso dos preparativos para a do ano que vem. “Quero uma festa mais grandiosa a cada ano. Minha realização é quando apareço na festa, com um figurino especial e ao som de clarins”.

“Celebridade”

Com aparições na TV e trabalhos elogiados, ele próprio chega a ser tachado de celebridade. “Eu não me acho, mas há clientes que me consideram assim. É meu auge, um reconhecimento que me enche de orgulho”.

O destaque o faz passar por cima do preconceito por ser homossexual, sofrido por vezes na própria família. “Deixei de ser apontado como simplesmente ‘o homossexual’. Por me verem na TV, verem meu trabalho, hoje sou visto como um artista”, conta.

“Mas o homossexual ainda tem que mostrar quatro, cinco vezes mais para a sociedade que é capaz”.

Comentários

Faça seu comentário