Início Cidades Justiça de Osasco condena Sikêra Jr. a indenizar Xuxa em R$ 300...

Justiça de Osasco condena Sikêra Jr. a indenizar Xuxa em R$ 300 mil após ofensas

0
sikêra jr xuxa
Xuxa acionou a Justiça contra Sikêra Jr. em 2020 / Fotos: Reprodução

A juíza Ana Cristina Ribeiro Bonchristiano, da 3º Vara Cível de Osasco, condenou o apresentador Sikêra Jr. e a Rede TV! a indenizar Xuxa Meneguel em R$ 300 mil por danos morais. A informação foi divulgada nesta sexta-feira (25) pelo “Splash”, do Uol.

publicidade

Xuxa acionou a Justiça contra Sikêra em outubro de 2020, após o apresentador da emissora sediada em Osasco debochar de uma matéria exibida no “Alerta Nacional”, que mostrou um caso de zoofilia. Ao saber do episódio, Xuxa se manifestou e fez duras críticas a Sikêra Jr., que rebateu a loira ao vivo e fez referência ao filme “Amor, Estranho Amor”, no qual ela aparece em cenas de teor sexual com um menino, e um livro infantil escrito por Xuxa, que foi publicado recentemente.

“Ô, ex-rainha, quero dizer para você que pedofilia é crime. E não prescreve, não”, atacou Sikêra Jr. “Você está usando desse nome que você criou para levar as crianças para a safadeza, para a put***, para a suru***. E aí, todo mundo preocupado com o rabo do cavalo? Apologia às drogas também é crime, ex-rainha”, continuou o apresentador, na ocasião.

publicidade

A série de ataques à Xuxa Meneguel continuou no dia seguinte, quando Xuxa deixou claro que o assunto já estava nas mãos de seus advogados. Na Justiça, a apresentadora pediu R$ 500 mil em indenização por danos morais, valor que pretende doar a instituições que atendem crianças e adolescentes na região norte do Brasil.

Na sentença, a juíza Ana Cristina Ribeiro Bonchristiano considerou procedente R$ 300 mil em indenização, quantia menor que a solicitada por Xuxa. De acordo com o Splash, que teve acesso aos documentos, a defesa de Sikêra Jr. alegou que o apresentador é conhecido “por seu jeito irreverente, descontraído, um ‘jornalista popular que fala a língua do povo'”.

publicidade

“É do conhecimento público que em programas televisivos sensacionalistas e popularescos, como esse exibido pela emissora ora ré, são frequentes e estimuladas pelos seus apresentadores palavras de conteúdo ofensivo, que bastam para configurar atentado à honra e à imagem das pessoas, além de elementos de metalinguagem, como entonação, gestual, de modo a estimular e tornar a agressão mais contundente, chegando a ameaças ou até violência física”, destacou a magistrada na ação.

Até o momento, Xuxa e Sikêra Jr. ainda não se manifestaram sobre a decisão. Já a Rede TV!, emissora sediada em Osasco, informou ao Splash que não comenta processos que estão na Justiça.

Comentários