Lapas promove ajustes na administração

Lapas promove ajustes na administração

0
Compartilhar
“Vivemos um momento de dificuldades, de crise hídrica, que pode reduzir atividade econômica”, justifica prefeito/ Foto: Rodrigo Petterson

“Vivemos um momento de dificuldades, de crise hídrica, que pode reduzir atividade econômica”, justifica prefeito/ Foto: Rodrigo Petterson
“Vivemos um momento de dificuldades, de crise hídrica, que pode reduzir atividade econômica”, justifica prefeito/ Foto: Rodrigo Petterson

Leandro Conceição

Após a administração municipal fechar o ano passado com défict orçamentário, o prefeito de Osasco, Jorge Lapas (PT) prepara cortes de despesas para manter o equilíbrio financeiro. “Vai ser um ano em que se ‘aperta mais o cinto’”, diz o chefe do Executivo.

Pacote inclui corte de pessoal e de custos com materiais

“O orçamento no ano passado (R$ 1,97 bilhão) não se configurou na totalidade. E nós aumentos significativamente o salário dos funcionários. Tivemos um acréscimo no ano passado de folha [salarial] de R$ 130 milhões e a arrecadação caiu cerca de R$ 100 milhões. Uma diferença de R$ 230 milhões”, disse Lapas em conversa recente com a imprensa regional.
O orçamento osasquense fechou 2014 no negativo em cerca de R$ 63 milhões. Para manter o equilíbrio das contas, “a administração fará cortes de gastos em todas as áreas, seja de pessoal, de custeio, conta de luz, telefone, custo de papel, toner… tudo que for possível economizar para que os projetos que a gente tem para a cidade não sejam prejudicados”, discursou o prefeito na Câmara Municipal na semana passada.

Não foi informado quando deve ocorrer corte de pessoal e quantos funcionários devem ser afetados. Lapas declarou ainda que as medidas na administração municipal ocorrem em meio a um momento de dificuldades econômicas em todo o país. “Vivemos um momento de dificuldades, de limitações, de crise hídrica, que pode trazer mais redução da atividade econômica e isso deve nos afetar, mas estamos preparados”.

Outras medidas adotadas foram o veto à reformas e compras de equipamentos para prédios da administração e cortes de despesas com buffets, entre outros. Além disso, novo procedimento para controle dos gastos: “todos os processos vão passar pela Secretaria de Planejamento”.
Além dos ajustes nas finanças, o prefeito de Osasco tem realizado trocas de comando em diversos departamentos da administração. Objetivos seriam melhorar os serviços e atender a acordos políticos.

Orçamento

Apesar do aperto nos cintos, a administração de Osasco foi otimista no orçamento previsto para este ano, R$ 2,378 bilhões, ante R$ 1,978 bilhão previsto (e não realizado) em 2014.

Compartilhar

Comentários