Projeto proíbe uso e venda do mercúrio em São Paulo

0
Se projeto for sancionado, termômetro de mercúrio será abolido

Se projeto for sancionado, termômetro de mercúrio será abolido
Se projeto for sancionado, termômetro de mercúrio será abolido

publicidade

A Assembleia Legislativa aprovou na quarta-feira, 19, projeto de lei que proíbe a fabricação, comercialização, uso, armazenamento e reparo de instrumentos de medição como esfigmomanômetros e termômetros contendo mercúrio. O projeto é de autoria do deputado estadual Marcos Martins (PT) e segue agora para sanção do governador Geraldo Alckmin (PSDB).
No fim de novembro, em audiência pública, o deputado falou sobre a periculosidade da substância. “O mercúrio é um metal inodoro, que evapora de forma imperceptível, mesmo em baixas temperaturas, contaminando o ar que respiramos, aumentando o impacto da transmissão do material tóxico”, disse e complementou: “A letalidade e nocividade desta substância já foi comprovada. Agora, precisamos levar informação à sociedade e desenvolver, para o bem da saúde pública, trabalhos de conscientização”.

Para o parlamentar, o Brasil já tem disponíveis outras opções de aparelhos de medição sem o metal e viabilidade econômica para fazer a troca . Com a aprovação do projeto de lei esses instrumentos deverão ser destinados à reciclagem em empresa ou aterros públicos e privados, licenciados por órgão competente e inscritos no Cadastro Técnico Federal do Ibama.

publicidade

Perigo
Volátil, o mercúrio pode ser absorvido pelo nosso corpo e contaminar rios e alimentos. Alguns dos efeitos da contaminação são alterações no sistema nervoso central, gerando sequelas neurológicas permanentes, além da possibilidade de atravessar as barreiras placentárias de gestantes, comprometendo o desenvolvimento da criança.

publicidade
Comentários