Projeto sobre resíduos sólidos segue para a Câmara

0

William Galvão

publicidade

Na terça-feira, 22, Osasco realizou a última audiência pública para discutir o Plano Municipal de Gestão Integrada dos Resíduos Sólidos (PMGIRS), cujo texto preliminar deve receber ajustes e, então, ser encaminhado para votação na Câmara Municipal.
O encontro serviu para apresentar as contribuições recebidas durante o período em que o PMGIRS esteve em consulta pública on-line no site www.participaosasco.com.br, e receberá novas considerações. Representante do Movimento Nacional de Catadores, Marineide Alves dos Santos ressaltou a importância dos catadores na redução do descarte de resíduos e cobrou: “Precisamos nos organizar, ter os direitos da nossa categoria reconhecidos como trabalhadores que somos”, disse.
Osasco hoje produz mais de 700 toneladas de lixo por dia, cujo descarte acontece no único aterro sanitário da cidade, no Jardim Açucará, em funcionamento desde 1989. Ultrapassado, esse aterro deve ser desativado assim que for autorizada pela Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb) a construção de um novo, ao lado dele.
O gerente da Cetesb de Osasco, Marcelo de Souza, fez um apelo ao Legislativo e ao Executivo para que as políticas sejam postas em prática com eficiência. “Sem a cobrança da sociedade isso não seria possível, mas precisamos também que o Legislativo e o Executivo se esforcem”, afirma, e questiona: “Qual obra que a gente vai deixar?”
O prefeito de Osasco, Jorge Lapas (PT), falou sobre a importância de reduzir a produção de lixo e ampliar a reciclagem. “O lixo é um problema de todos e nós temos responsabilidades para com ele. Aprender a gerar menos, consumir de maneira consciente e tentar reciclar são algumas atitudes individuais que mudam nossa cidade e o mundo”, disse.
Formulado por um grupo de trabalho intersecretarial, com supervisão da Secretaria de Planejamento de Osasco (SEPLAG) e em conformidade com a legislação do Programa Nacional de Resíduos Sólidos (Lei Federal 12.305/2010), o plano vai reestruturar todas as políticas públicas municipais para manejo e descarte dos resíduos produzidos em nossa cidade. O projeto ainda não tem data para ser votado na Câmara Municipal.

publicidade

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorOsasco lança pacto de mobilidade urbana
Próximo artigoVisão na Rede