Quatro vereadores presos têm saída temporária ou liberdade provisória negadas pela Justiça

0
Caça Fantasmas: André Sacco renuncia e outros três vereadores presos pedem licença
Foto: Eudes de Souza/CMO

Quatro dos 11 vereadores de Osasco presos desde o dia 6 na penitenciária de Tremembé, na Operação Caça Fantasmas, do Ministério Público estadual, tiveram os pedidos de saída temporária ou liberdade provisória negados pela Justiça. São eles o presidente da Câmara, Jair Assaf (PROS), o ex-presidente, Antonio Toniolo (PCdoB), Alex da Academia (PDT) e André Sacco (PSDB).

publicidade
Jair Assaf, do PROS
Alex da Academia (PDT)

Assaf e Alex pediram saída temporária. A juíza Ana Paula Achoa Mezher, da 2ª Vara Criminal de Osasco, declarou, na decisão, que ela “é incompatível com a prisão preventiva”. “Trata-se de benefício de execução penal destinado aos presos que cumprem pena em regime semiaberto”.

Já André Sacco e Toniolo pediram liberdade provisória e a juíza Ana Paula Achoa Mezher avaliou que “os motivos elencados não são suficientes para alteração da decisão anterior (o pedido de prisão provisória)”.

publicidade
Toniolo, do PCdoB
Operação Caça Fantasmas

O MP acusa 14 vereadores de Osasco de fazerem parte de um suposto esquema de contratações de funcionários fantasmas para ficar com parte dos salários.

publicidade

Comentários