Visão atenta

0

3-Kalunga

publicidade

Juntos…
Agora adversários na política na nacional, PT e PMDB são aliados nas eleições municipais de Cotia, em uma aliança que inclui ainda o PSDB. Os petistas definiram apoio ao pré-candidato Rogério Franco (PMDB), do grupo do atual prefeito, Carlão Camargo (PSDB). A principal liderança do PT na cidade, o ex-vereador Toninho Kalunga, publicou um texto para justificar o apoio que, segundo ele, é uma forma de contrapor a candidatura do ex-prefeito Quinzinho Pedroso (PSB). “A única candidatura com possibilidade de derrotar esse passado é a candidatura de Rogério Franco. E este é meu objetivo”, escreveu.

 

publicidade

 

… contra Quinzinho
Kalunga foi o principal opositor durante o governo de Quinzinho Pedroso, tendo feito as denúncias do chamado esquema da Procotia, que acarretaram na expulsão do ex-prefeito do PSDB e uma crise na administração. A decisão surpreendeu, no entanto, pois esperava-se a candidatura de Kalunga. “Por uma questão de hegemonia e de conjunto político, temos uma clara e explícita polarização entre as candidaturas de Rogério Franco e Quinzinho Pedroso. Diante deste cenário, fica claro o motivo pelo qual devemos apoiar Franco”, diz Kalunga.

publicidade

 

Rossi

Equivoco
Coordenador da pré-campanha do vereador Rogério Lins (PTN) à prefeitura de Osasco, o ex-prefeito Francisco Rossi afirmou que Lins está melhor nas pesquisas de intenção de voto do que o que foi apontado em levantamento do Instituto MAS divulgado em junho pelo jornal Giro S/A. Na pesquisa, o vereador aparece com 8,8%, enquanto o atual prefeito, Jorge Lapas (PDT), que concorrerá à reeleição, tem 16,8% e o deputado estadual Celso Giglio lidera com 25,3%. “Esse número é equivocado. Ele [Lins] está bem melhor nas pesquisas, num empate técnico com o prefeito, mas não tem campanha”.

 

 

Adversários
Francisco Rossi também negou as especulações de que Rogério Lins tem o apoio do ex-deputado federal João Paulo Cunha (PT). “Sou amigo pessoal do João Paulo, me dou bem com ele. Agora, ele está na [pré-]campanha do Valmir Prascidelli (PT)”, assegurou Rossi. “Se ele viesse, acho até que seria bem-vindo, mas ele está na campanha do deputado federal que elegeu”.

 

 

PSOL
No sábado, 2, a militância do PSOL de Osasco aprovou a indicação da servidora pública e ativista Solange Pall como pré-candidata a prefeita. Seu nome já havia sido referendado pela direção municipal do partido. Formada em direito pelo Unifieo, ativista de direitos humanos e com militância em movimentos por direito à moradia popular, Solange Pall é da Executiva Municipal do partido. O partido segue em conversações com PSTU e PCB para constituir em Osasco uma Frente de Esquerda para as eleições.

Comentários