Doria propõe adiar o Dia das Mães devido à quarentena

0
adiar dia das mães
Freepick

Com o prolongamento da quarentena, o governador João Doria (PSDB) sugeriu, em reunião por videoconferência com empresários nesta quinta-feira (23), o adiamento do Dia das Mães, que cai em 10 de maio, justamente a data limite do atual decreto do isolamento social contra o novo coronavírus no estado.

O Dia das Mães é considerado a segunda melhor data do ano para o comércio, atrás apenas do Natal.

A ideia de adiamento tem sido bem recebida por muitos empresários. “Nós costumamos dizer que o Dia das Mães é o Natal do primeiro semestre para o varejo. Manter essa data em maio vai causar um prejuízo maior para o setor”, disse Fabio Bentes, economista da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), segundo o Estadão.

Publicidade

De acordo com dados da própria CNC, o varejo faturou R$ 9,7 bilhões durante do Dia das Mães em 2019. Na época, foram contratados 20,5 mil trabalhadores temporários.

“Se conseguirmos postergar essa data, vamos pelo menos minimizar o prejuízo para lojas que trabalham com produtos femininos e manter um bom nível de vendas e movimento”, afirmou o presidente da Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop), Nabil Sahyoun, ainda de acordo com O Estado de S. Paulo.

Pai de Doria criou o Dia dos Namorados no Brasil

Uma curiosidade relacionada a datas comemorativas e o governador de São Paulo é que o pai dele, o publicitário João Agripino Doria, idealizou a celebração do Dia dos Namorados no Brasil em 12 de junho com o objetivo de impulsionar as vendas de uma loja de roupas, em 1948.

Nos Estados Unidos e em países da Europa, o Dia dos Namorados é em 14 de fevereiro, Dia de São Valentim, que não tem grande popularidade no país. Para “abrasileirar” o Dia dos Namorados, o pai de Doria resolveu relacioná-la a Santo Antônio. O “Santo Casamenteiro” é celebrado em 13 de junho, mas o Dia dos Namorados ficou um dia antes porque primeiro se namora, depois se casa.

Comentários