Eletropaulo é questionada sobre cobrança indevida nas contas de luz

Eletropaulo é questionada sobre cobrança indevida nas contas de luz

Requerimento questiona a empresa pela cobrança de R$ 34,90 referente a um plano de odontologia, serviço esse não contatado pela população

0
Compartilhar
Eletropaulo é questionada sobre cobrança indevida nas contas de luz
Concessionária cobrou R$ 34,90 referente a um plano de odontologia, serviço não contatado pela população

Uma cobrança indevida nas contas de luz dos moradores de Carapicuíba tem preocupado os vereadores, que agora querem esclarecimentos da A.E.S. Eletropaulo.

Por meio de um Requerimento apresentado na sessão dessa terça-feira, 7, Flavinho Ampermag (PRP) questiona a empresa quanto à cobrança de R$ 34,90 referente a um plano de odontologia, serviço esse não contatado pela população.

“O cidadão trabalha duro para pagar suas contas e é surpreendido por mais esta novidade: o custeio de um plano odontológico do qual nem foi beneficiado. Com todos os problemas que a concessionária já causa para o município, e pelo mau serviço que presta, a Eletropaulo deveria era dar uma contrapartida para a cidade, construindo creches ou unidades de saúde, ao invés de cobrar taxas de serviços aos quais a população não teve acesso”, criticou.

O requerimento recebeu apoio dos demais parlamentares, que querem uma reunião com a direção da Eletropaulo para prestar esses e outros esclarecimentos.

“Precisamos convocar os diretores para que compareçam a esta Casa e nos prestem as devidas informações, porque não são poucos os problemas que a concessionária vem causando ao município”, comentou o vice-presidente da Câmara, Guto Carapicuíba (PV).

“Cobranças indevidas cabem ressarcimento em dobro do valor pago pelo consumidor. Algo precisa ser feito. Imagina se cada morador tiver que ir à Central para reclamar desta taxa. Vão passar 10 anos e não concluirão o atendimento da população”, afirmou Fabinho Reis (PSD).

Devolução imediata

O parlamentar exige a imediata devolução aos munícipes do valor cobrado indevidamente pela empresa e solicita ao prefeito Marcos Neves (PV) que tome medidas junto ao departamento jurídico da Prefeitura para que os consumidores não sejam mais lesados por tais cobranças.

Eletropaulo

A AES Eletropaulo disse que o plano odontológico é oferecido por outra empresa, a MetLife, e não por ela, e que apenas disponibiliza a conta de luz como meio de pagamento.

Segundo a Metlife, os planos só são cobrados nas contas de energia com autorização do cliente e quem não reconhece ou se arrepende da contratação pode pedir o cancelamento.

Compartilhar

Comentários