GCM de Barueri fechou mais de 50 bares na madrugada deste domingo

0
coronavírus barueri
Foto: reprodução

Na madrugada deste domingo (22), a Guarda Civil Municipal (GCM) de Barueri fechou 53 bares em diversos pontos do município, segundo informações oficiais. Outras 46 ocorrências de perturbação do sossego foram atendidas, além de um caso de embriaguez ao volante.

publicidade

A Prefeitura determinou o fechamento de bares e casas noturnas, além do comércio não essencial, como medida de combate á disseminação do novo coronavírus (covid-19) no município, que já registrou três mortes com suspeita da doença.

Pela manhã, a Secretaria de Segurança e Mobilidade Urbana de Barueri iniciou a “Operação Vai pra Casa”. Todo o efetivo disponível da Guarda Municipal, Demutan, Defesa Civil e Guarda Ambiental patrulha as ruas da cidade fechando comércios que estão abertos e orientando pessoas que estão circulando a irem para suas residências.

publicidade
coronavírus barueri
Foto: divulgação
coronavírus barueri
Foto: divulgação

Durante a revista, às 7h da manhã, os agentes receberam orientações na rua em frente ao Batalhão, para que todos guardassem distância segura dos colegas na preleção do comando da Guarda.

Nas primeiras horas de operação, algumas padarias mantinham várias pessoas consumindo alimentos no balcão e os proprietários foram orientados a realizar o atendimento somente para viagem.

publicidade

A Guarda passou por muitos lugares abertos, informando e fechando os estabelecimentos contemplados no decreto municipal (leia a íntegra no Diário Oficial da cidade), além de orientar a forma de trabalhar para os que podem funcionar.

Denuncie

O cidadão que notar algum estabelecimento descumprindo a regulamentação pode denunciar (de forma anônima se preferir). Os telefones para comunicar a Guarda são o 4199-1400 e o 153.

Em Barueri, a quarentena para os estabelecimentos comerciais começou a vigorar já neste domingo (dia 22). Conforme a legislação, só podem atender o público presencialmente farmácias, serviços médicos e de saúde, hospitais, clínicas, mercados, açougues, mercearias, padarias, postos de gasolina, lojas alimentação para animais, oficinas mecânicas, empresas de limpeza, manutenção e segurança, distribuidores de gás e água mineral, transportes, bancos, correios e lotéricas.

Leia a íntegra do decreto no Diário Oficial da cidade.

Comentários