GCMs à paisana vão fiscalizar comércios que não cumprem regras contra a covid-19 em Osasco

0
rogerio lins calçadão osasco
Rogério Lins orientou sobre a importância de que sejam seguidas as regras de higiene e distanciamento para a retomada da atividade comercial na cidade

O prefeito de Osasco, Rogério Lins (PODE), anunciou na noite desta segunda-feira (17), que o município vai reforçar a fiscalização contra comércios que não cumprem as regras de distanciamento e funcionamento determinadas contra a disseminação da covid-19. Guardas civis municipais à paisana vão percorrer estabelecimentos.

publicidade

De acordo com o prefeito, a fiscalização com os GCMs disfarçados acontecerá “a partir deste final de semana nos bairros de Osasco”.

“A fiscalização acontecerá em comércios que não estão cumprindo horários, e que possuem aglomerações, desobedecendo as medidas de proteção contra o coronavírus. Comércios reincidentes poderão ser lacrados, pelo bem da coletividade. Nossa cidade precisa da colaboração de todos”, declarou Rogério Lins, por meio das redes sociais.

publicidade

Fase Amarela

Na semana passada, a Prefeitura conseguiu liminar na Justiça para Osasco continuar na fase Amarela do plano São Paulo, de retomada econômica estadual em meio à pandemia de covid-19. O governo do estado havia determinado que a cidade voltasse à fase Laranja.

A administração do município alegou à Justiça que a cidade atende aos critérios técnicos, como disponibilidade de leitos de UTI e respiradores, para permanecer na fase Amarela, assim como a Capital, e que voltar à fase Laranja traria grandes danos à economia local.

publicidade

Na fase Laranja do Plano São Paulo, a capacidade de atendimento do comércio em geral é de 20%, metade da Amarela, com horário menor de funcionamento. Salões de beleza, barbearias não podem abrir e não há liberação para consumo no local, mesmo com atendimento reduzido, em restaurantes e bares, entre outras restrições.

Osasco já registrou, até esta segunda, 675 mortes e 15.165 casos confirmados de covid-19, dos quais 14.309 pacientes já recuperados, segundo a administração municipal.

Comentários