Hospital Regional de Barueri será referência em cardiologia e vai prestar diversos...

Hospital Regional de Barueri será referência em cardiologia e vai prestar diversos tipos de atendimento em oncologia

2
Compartilhar
Hospital Regional de Barueri
“Começam as obras neste semestre, até o final do ano. Antes do final de 2022, a estrutura hospitalar e seus serviços estarão funcionando”, declarou o governador João Doria / Foto: Governo do Estado de São Paulo

Anunciado na sexta-feira (23), pelo governador João Doria, o futuro Hospital Regional de Barueri será referência em cardiologia e vai prestar uma série de atendimentos na área de oncologia, com tratamento, cirurgias e sessões de quimio e radioterapia, de acordo com o governo do estado.

No setor de cardiologia, haverá serviço de hemodinâmica para realização de procedimentos complexos nesta área. Em oncologia, a capacidade estimada de atendimento nesta área será de 2,6 mil novos casos de câncer – incluindo mama, ginecologia e urologia, entre outros – e realização de 2 mil cirurgias oncológicas anualmente.

De acordo com Doria, serão investidos R$ 190 milhões na implantação do Hospital Regional de Barueri, dos quais R$ 140 do governo do estado e R$ 50 milhões da Prefeitura. As obras devem começar até o fim do ano e a nova unidade de saúde deve começar a funcionar em 2022, atendendo, além dos baruerienses, moradores de cidades como Osasco, Carapicuíba, Jandira, Itapevi e Cotia e Santana de Parnaíba.

Publicidade

“Este hospital… começam as obras neste semestre, até o final do ano. Antes do final de 2022, a estrutura hospitalar e seus serviços estarão funcionando”, declarou o governador.

Hospital Regional de Barueri terá 320 leitos

No total, serão 320 leitos, sendo 50 de UTI, além de oito salas cirúrgicas de grande porte. A área de pacientes oncológicos também contará com 20 cadeiras para tratamento de quimioterapia. Haverá, ainda, um ambulatório robusto, com estrutura para diagnóstico e acompanhamento especializado.

Publicidade

A área total será de 35 mil m² e o atendimento ocorrerá de forma referenciada, ou seja, a partir do encaminhamento de casos por serviços de saúde e por meio da Cross (Central de Regulação e Oferta de Serviços de Saúde).

O hospital ofertará internações e cirurgias e estima-se que tenha capacidade para realizar, em média, 1,1 mil internações mensais, sendo 580 cirurgias.

O parque tecnológico será equipado com aparelhos como acelerador linear, hemodinâmica, tomógrafo, ressonância magnética, mamógrafo e radiologia digital, entre outros.

Compartilhar

Comentários