Jovem é baleada na nuca após receber ameaças do companheiro em Carapicuíba

0
jovem baleada carapicuíba
Vítima está internada em estado grave / Foto: Reprodução/Redes Sociais

Uma jovem de 19 anos está internada em estado grave após ter sido baleada na nuca, na madrugada de segunda-feira (26), no Jardim Ana Estela, em Carapicuíba. Ela foi levada ao hospital pelo companheiro, que não foi mais visto.

publicidade

Ao chegar no hospital, o pai da jovem confrontou Roni, o genro, que teria dado duas versões diferentes do que poderia ter acontecido. Na primeira versão, Roni teria dito que o casal estava no baile funk quando a companheira foi atingida por uma bala perdida. Na segunda, eles estariam voltando do baile quando Kemillyn teria sido atropelada por uma moto e levou um tiro ao discutir com o motociclista.

“Ele não conseguiu nem chorar no momento. Que amor é esse?”, questionou a tia da vítima. “Se ele não fosse culpado, ele ia ficar no hospital”, completou, à reportagem do “Cidade Alerta” , da Record TV, exibida nesta terça-feira (27).

publicidade

Segundo os familiares, Kemillyn chegou ao hospital com roupas de dormir. “Quando as enfermeiras trouxeram o saco com as roupas dela, ele pegou e sumiu com as roupas”, contou o pai da jovem.

Por telefone, um amigo de Roni disse à reportagem que Roni não soube explicar o que aconteceu e deu uma nova versão sobre o caso. “Ele me falou que foi acidente, não soube me falar nada. Ele tava desesperado, chorando e disse que foi acidente, que a arma disparou sozinha”, revelou.

publicidade

O pai de Kemillyn falou que o casal tinha um relacionamento conturbado e que já tinha pedido para o rapaz deixar a filha. “A minha filha já não vinha muito bem com ele. Várias vezes ela me ligava e eu ia lá conversar”, disse.

“Não aguento mais”, desabafa vítima

Mensagens de áudio enviadas por Kemillyn à família revelaram que ela já não aguentava mais conviver com o rapaz e pedia ajuda. “Mãe, faz um favor pra mim. Fala com os parentes, eu não aguento mais ficar com o Roni. Ele ‘tá’ falando que pode brotar todo mundo, que o cassete vai ser dobrado pra mim”, desabafou a jovem.

Na última discussão do casal, Roni teria ameaçado Kemillyn. “Ela disse: ‘pai, não vem aqui porque ele está armado’. Eu fui lá mesmo assim, ele não me mostrou arma nenhuma, conversei e falei com ela. Ela disse que ‘ele tá falando que vai mudar e eu vou tentar mais uma vez’”, contou o pai da vítima.

Segundo a reportagem, Kemillyn chegou quase inconsciente ao hospital e não teve condições de apontar quem foi o autor do disparo. Ela passou por uma cirurgia e segue internada em coma induzido. O caso foi registrado no 2°DP de Carapicuíba, onde prosseguem as investigações.

(Com informações do “Cidade Alerta”)

Comentários