Laboratório vendia próteses dentárias roubadas de mortos em cemitérios como se fossem novas

Após serem restauradas, as próteses eram vendidas para diversos consultórios odontológicos

0
próteses dentárias roubadas em cemitério
Foto: Polícia Civil

A Polícia Civil interditou um laboratório clandestino que comprava itens roubados em cemitérios irregulares para a confecção de próteses dentárias. O caso aconteceu em Ricardo Albuquerque, na zona Norte do Rio de Janeiro.

publicidade

Após serem compradas ilegalmente nos cemitérios, as próteses passavam por procedimentos químicos para aparentarem ser produtos novos. No local, sujo e sem qualquer condição para a produção dos itens, foram encontrados diversas próteses prontas para serem restauradas e outras já em processo de restauração.

laboratório de próteses dentárias roubadas
O local foi interditado / Foto: Polícia Civil

“Recebemos a denúncia de que haveria um fábrica de dentaduras e próteses clandestina. Constatamos que boa parte da matéria-prima era reutilizada. Prosseguimos com as investigações e descobrimos um receptador que captava com alguns coveiros, de forma clandestina, e revendia para esse estabelecimento. Tudo era vendido para diversos consultórios odontológicos do Rio”, explicou o delegado Adré Neves, responsável pelo caso.

publicidade
próteses dentárias roubadas em cemitérios
Foto: Polícia Civil

Durante as investigações, dois cemitérios que participavam do esquema foram identificados, segundo a Delegacia do Consumidor (Decon). Duas pessoas foram detidas em flagrante e vão responder por crimes contra o consumidor e contra a saúde pública. As investigações prosseguem para identificar outros integrantes do esquema.

publicidade

Comentários