Preso pela Polícia Civil de Osasco, “Novo Dr. Bumbum” teria causado pelo menos 3 mortes

0
Cabeleireiro preso por policiais de Osasco é acusado de causar pelo menos duas mortes após procedimentos estéticos irregulares / Foto: reprodução/"Brasil Urgente"

O cabeleireiro Toni Faustino, o “Novo Dr. Bumbum”, preso pela Polícia Civil de Osasco, teria causado a morte de três pessoas, uma mulher e duas transexuais, com procedimentos estéticos, como a aplicação de hidrogel, feitos irregularmente.

publicidade

Uma das vítimas, uma transexual de 25 anos conhecida como Bruna, ficou 45 dias internadas e passou por nove cirurgias após Toni aplicar hidrogel nos glúteos dela, mas não resistiu, mostra reportagem do “Brasil Urgente” – assista abaixo.

Com a divulgação do caso, a polícia espera que novas vítimas possam denunciá-lo. O caso é investigado pelo 10º DP de Osasco.

publicidade
Medicamentos apreendidos na casa do cabeleireiro por policiais civis de Osasco / Foto: reprodução/”Brasil Urgente”

Dr. Bumbum

O cabeleireiro preso pela Polícia Civil de Osasco foi chamado de “Novo Dr. Bumbum” em referência a como se denominava o médico Denis Furtado, que foi preso em julho acusado pela morte da bancária Lilian Calixto, de 46 anos, após um procedimento estético realizado irregularmente na casa dele, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.

publicidade

Comentários