Visão Atenta – Lapas critica Alckmin; briga entre Gil e Furlan tem novo episódio

0
Prefeito participou de sessão da Câmara Municipal para fazer balanço da administração / Foto: Flavio Costa

Crítica
Menos de uma semana após participar, ao lado do governador Geraldo Alckmin (PSDB), da entrega de parte da reforma do Hospital Regional de Osasco, em Presidente Altino, o prefeito Jorge Lapas (PT) alfinetou a obra do governo do estado. Durante evento no gabinete na quarta-feira, 28, Lapas disse que vê com estranheza o gasto de R$ 48 milhões para a reforma de somente um andar do hospital. Apesar da crítica, o prefeito fez questão de dizer que a reforma não deixa de ser importante. “Não sou ingrato”, ressaltou.

publicidade

Ansiedade
Lapas também aproveitou a oportunidade da publicação dos editais do concurso público da prefeitura (leia na página 5) para falar de outras ações de seu governo. O petista disse que considera este o momento de começar a colher os frutos do que foi plantado no início da administração e admitiu ser uma pessoa ansiosa. “O [ex-prefeito] Emidio [de Souza] era mais paciente”, brincou.

Gil x Furlan
A picuinha entre o prefeito de Barueri, Gil Arantes (DEM), e o ex-prefeito Rubens Furlan (PMDB) teve novo capítulo nesta semana, dessa vez pelas redes sociais. A deputada federal Bruna Furlan (PSDB) saiu em defesa do pai e, em seu perfil no Facebook postou: “Hoje o covarde do prefeito de Barueri soltou um jornal na cidade falando mal do meu pai que trabalhou muito por Barueri ao contrário dele que está destruindo tudo”. Em seguida colocou o link de uma reportagem do Estadão intitulada “Procuradoria denuncia prefeito de Barueri por lavagem de dinheiro”.

publicidade

Ministério Público
A reportagem mostra que Gil Arantes foi denunciado pela Procuradoria-Geral de Justiça por suposto crime de responsabilidade e lavagem de dinheiro. De acordo com o texto, “segundo a acusação, Gil Arantes ‘desviou rendas públicas em proveito próprio, de seus parceiros e de terceiros’, mediante o pagamento de indenizações superestimadas em diversas desapropriações realizadas entre 6 de maio de 1997 e 16 de dezembro de 2004”.

publicidade

Comentários