Barueri tem dificuldade em atrair seleção para Copa do Mundo

0

Arena Barueri está subutilizada
Arena Barueri está subutilizada

publicidade

A cidade de Barueri recebeu visitas de delegações, mas enfrenta dificuldades para atrair uma seleção da Copa do Mundo de 2014. Em 2011, o município foi colocado pela FIFA como uma das opções no estado de São Paulo, e, na ocasião, a Prefeitura dava como certo que a Arena seria o centro de treinamento de alguma equipe da Copa.

O secretário de Esportes, Paulo Sérgio, disse na terça-feira, 10, ao Visão Oeste, que, após o sorteio dos grupos, Barueri recebeu as visitas das delegações da Nigéria, Gana e Uruguai. No entanto, a infraestrutura hoteleira voltada para o mercado executivo é o principal entrave. “Eles chegam, acham a Arena maravilhosa, mas na hotelaria estamos deixando a desejar, pois procuram um resort ou um centro de treinamento que tenha mais privacidade. Isso é algo que tem dificultado bastante”, diz o secretário, que é ex-jogador e disputou a Copa do Mundo de 1994.

publicidade

Paulo Sérgio não se mostra muito otimista e diz que a situação “pode nos alertar para melhoras no município”. Segundo ele, as seleções evitam ter de se deslocar muito do hotel até o campo de treinamento. “A concorrência é muito grande. Temos 83 cidades para 32 seleções. O Uruguai esteve nas instalações do Goiás e lá tem oito campos, uma infraestrutura belíssima. Em Águas de Lindóia também há uma estrutura muito boa”, afirma.

Barueri ainda trabalha para convencer alguma seleção a se instalar na cidade, mas resta pouco tempo. Caso não seja mesmo possível, o objetivo é que a Arena Barueri abrigue alguns dos amistosos preparativos que as seleções fazem pouco antes do início da Copa.

publicidade

Grupos
Sobre o sorteio dos grupos, Paulo Sérgio diz que o Brasil “tem condições de passar tranquilamente”. “Camarões eu tive a oportunidade de jogar em 1994, mas era um time melhor. A Croácia é um time muito chato”.

Mundial serviu para ampliar projeto

A dificuldade vivida pela Arena Barueri em relação à estrutura do município é mais um capítulo peculiar na história complicada que o estádio tem experimentado nos últimos meses. Com um custo de manutenção elevado e o fraco desempenho do time de Barueri, a atual administração tenta alternativas para viabilizar o estádio comercialmente.

A possibilidade de ser sede ou subsede da Copa do Mundo foi justamente um dos argumentos para ampliar o projeto de 30 mil para 40 mil espectadores. Em entrevista ao Globo Esporte em 2007, o então prefeito Rubens Furlan declarou que “quando todo mundo estiver correndo atrás para construir estádio para a Copa, nós teremos um pronto”.

Comentários