É preciso recuperar a capacidade de construir o futuro

0

“O futuro tem
muitos nomes.
Para os fracos é
o inalcançável.
Para os temerosos, o desconhecido.
Para os valentes é a
oportunidade.”
Victor Hugo

publicidade

Em um tempo de grave crise política, cujos reflexos impactam diretamente a economia nacional e por consequência a nossa cidade, a maioria das pessoas busca pensar caminhos quase que exclusivamente para as urgências do presente.
A crise gera um ambiente em que ao mesmo tempo se elevam as taxas de desemprego e reduzem-se as possibilidades de investimentos governamentais, o que certamente contribui para que as expectativas das famílias sejam bastante pessimistas.
Infelizmente este é um tempo em que uma dose excessiva de “curto prazismo” faz com que os indivíduos deixem para um segundo plano as apostas em relação ao futuro. Cada um tem as suas legítimas urgências para tentar resolver.
Eu estou convencida de que a crise se combate com três coisas: primeiro com muito trabalho; segundo, com projetos claros; e, terceiro, com a construção de uma séria agenda para o futuro.
Este é, acima de tudo, um tempo em que os agentes públicos precisam fortalecer a capacidade de planejamento para que possamos de maneira articulada desenvolver um outro caminho.
Lembro-me de Freud, o grande psicanalista quando este dizia que “as revoluções estão nos becos”. Ou seja, as complexas mudanças que o nosso país precisa desenvolver não serão realizadas apenas com “mais do mesmo”.
Economistas conservadores dizem que há apenas um caminho para se resolver os problemas da economia nacional.
Políticos conservadores dizem que a participação da política apenas gera mais conflitos e que o povo não está preparado para tomar decisões.
Eu não tenho dúvidas que é preciso seguir outra perspectiva e recuperar a capacidade de construir uma agenda para um futuro onde o desenvolvimento seja a prioridade essencial.
É por acreditar no futuro que a Secretaria de Desenvolvimento Trabalho e Inclusão realizará, em parceria com outros organismos da Prefeitura, no próximo dia 6 de outubro, o workshop: “Os Arranjos Produtivos Locais e a agenda do desenvolvimento de Osasco”.

Mônica Veloso é diretora do Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região e secretária de Desenvolvimento, Trabalho e Inclusão de Osasco

publicidade

Comentários

publicidade