Fórum e Consórcio firmam parceria para criar Agência de Desenvolvimento

0

 Corsório de Prefeitos e Fórum devem criar órgão nos moldes do que funciona no ABC / Foto: Jeferson Martinho
Corsório de Prefeitos e Fórum devem criar órgão nos moldes do que funciona no ABC / Foto: Jeferson Martinho

publicidade

Auris Sousa

Em reunião realizada na quarta-feira, 23, na Associação Comercial de Carapicuíba, o Fórum de Desenvolvimento Regional e o Consórcio Intermunicipal de Prefeitos firmaram parceria para criação de uma Agência de Desenvolvimento Regional.

publicidade

A proposta se baseia no modelo de funcionamento implantado no ABC. O objetivo é que a Agência seja um polo articulador de políticas públicas para o desenvolvimento regional. A medida oficializa o diálogo aberto com o Consórcio, que integra prefeitos de oito municípios da região.
Um protocolo de intenções foi assinado por representantes dos trabalhadores, empresários, sociedade civil e poder público. Assinaram o documento o presidente do consórcio de prefeitos, Sergio Ribeiro (prefeito de Carapicuíba), Fábio Fonseca (do CIESP), Jorge Nazareno (Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco), José Elias de Gois (Conselho Intersindical – Cissor) e Murilo Leal Pereira (Universidade Federal – Unifesp).

Para o prefeito Sergio Ribeiro, “[a agência] é importante porque (…) vai dar a concretude a este ideal de reunir todos os investimentos [públicos e privados] para que tenhamos o melhor benefício possível para a população”, explicou.
O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região, Jorge Nazareno, avalia que “vamos avançar em passos largos com a integração entre o Fórum e o Consórcio. Assim vamos dar força à economia regional, ampliar a geração de empregos, num processo em que o diálogo social é o grande propulsor”, avaliou.

publicidade

Fábio Fonseca, do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (CIESP) concordou com a avaliação. “[A agência] é importante por um motivo simples: ela é agregadora de recursos do governo federal, estadual e municipal. E sabemos que não se começa nenhum projeto se não tivermos uma organização com capacidade de levantar financiamento. Às vezes o dinheiro está lá, mas o que falta são os projetos”, explicou.

Mobilidade urbana em pauta

A assinatura do protocolo aconteceu após uma exposição do presidente da concessionária CCR, Eduardo Siqueira Moraes Camargo, sobre os projetos do grupo.
Camargo priorizou a abordagem sobre a intenção da CCR em criar novos acessos à rodovia Castelo Branco. Segundo ele, a concessionária já tem a autorização da Artesp (Agência Reguladora de Serviços Públicos) para avançar no desenvolvimento dos projetos executivos. “Temos hoje uma verba de mais ou menos R$ 9 milhões para desenvolver estes projetos, que vão contemplar os novos acessos a Osasco e as extensões das marginais até a altura do quilometro 27, com a remodelação dos trevos da região da Rio Negro, 26A e 26B da Castelo”, detalhou.
A estimativa é que estes projetos sejam concluídos no primeiro trimestre de 2015. Mas a execução das obras – e se serão feitas com recursos da concessionária ou do governo – ainda será negociada.
Camargo ressaltou a importância do diálogo com o Fórum. “Temos o nosso conhecimento técnico adquirido, temos contribuições para dar”, pontuou.

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSociedade em visão
Próximo artigoEncontro lembra vítimas do trabalho