OMS considera uso de dexametasona “avanço” no combate à covid-19

0
dexametasona covid-19
Foto: divulgação

A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou, nesta terça-feira (16), que a utilização do medicamento dexametasona é um avanço científico no combate ao novo coronavírus, após a publicação dos resultados de um estudo que revelou que a medicação reduziu em um terço a mortalidade em pacientes de alta complexidade com covid-19.

O diretor geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus afirmou que este é o primeiro tratamento comprovado que reduz a mortalidade em pacientes que fazem o uso de respiradores.

O estudo científico foi realizado pela Universidade de Oxford, no Reino Unido. No teste clínico, os pesquisadores administraram a dexametasona, que tem efeito anti-inflamatório, em 2 mil pacientes com covid-19 em estado grave.

Publicidade

De acordo com o estudo, o corticoide reduziu em 35% a mortalidade de pacientes que faziam o uso de respiradores e 20% a taxa de mortalidade de pacientes que precisavam de oxigênio. O estudo revelou ainda que o medicamento não tem benefício para pacientes que não precisam de assistência respiratória.

Após a publicação dos resultados do estudo, o governo do Reino Unido afirmou que vai incluir o medicamento no tratamento padrão realizado nos pacientes com a covid-19.

O dexametasona é um medicamento barato, disponível em todo o mundo, e já é utilizado em pacientes com câncer e em tratamentos de doenças como asma, tuberculose, alergias graves e edema cerebral.

Comentários