Rivais tentam manter sonho de Libertadores

0

Cruzeiro não desistiu e passou pelo Santos na Copa do Brasil / Fotos/Divulgação
Cruzeiro não desistiu e passou pelo Santos na Copa do Brasil / Fotos/Divulgação

publicidade

Com o bicampeonato brasileiro já praticamente assegurado pelo Cruzeiro há algum tempo, voltou a ganhar voz o coro dos que querem a volta do mata-mata no Campeonato Brasileiro no lugar dos pontos corridos. Para mim, definir a preferência por um ou por outro sistema é tarefa tão complicada quanto refletir sobre os mistérios da vida… Quem somos? De onde viemos? Qual o caminho da felicidade? Pontos corridos ou mata-mata?

Até quarta-feira, 5, eu estava pronto para escrever este texto defendendo o Brasileiro da forma como está. Ao invés da fórmula da disputa, os críticos deveriam é reclamar dos adversários do Cruzeiro, que deixam a Raposa caminhar com autoridade rumo ao justo título… Essa era minha argumentação. Aí veio a noite de quarta-feira. Uma emocionante noite de futebol como difícil de se ver hoje em dia. Graças a ele, o bom e velho mata-mata.

publicidade

Na raça
Após ouvir gritos de “eliminado” da torcida santista, o Cruzeiro foi pra cima e riu por último na Vila Belmiro. O Atlético-MG não se deixou abater pelos 3 gols de vantagem que o Flamengo tinha na soma até os 41 do primeiro tempo, quando Carlos marcou o primeiro dos 4 que levaram o Galo à decisão da Copa do Brasil contra o arquirrival.
Na Sulamericana, o São Paulo passou um sufoco danado contra o guerreiro Emelec, que fez um grande jogo, não entregou os pontos em nenhum momento e foi parado pela trave no Equador.

Dúvidas e mais dúvidas
Foram jogos memoráveis, que acredito que só o mata-mata proporciona. Por outro lado, os pontos corridos evitam injustiças, como um time ficar com o título somando, no fim da competição, menos pontos do que um adversário que fez uma grande campanha e acabou vítima de um dia ruim.

publicidade

No entanto, também é de se pensar: o clube que ganhou no mata-mata foi grande na hora que importava, na hora do “vamo-ver”, fazer o quê, se o adversário da campanha regular não conseguiu segurar a onda na hora H? É, mas o time que teve a melhor campanha mostrou que merece ser campeão por ter lutado e dado a devida importância à competição desde o começo…
Ihhh, isso vai longe. Assunto para um bom bate-papo com os amigos regado a uma boa cerveja gelada no boteco do seu Zé. Aliás, nessas horas saem respostas também para as outras questões apresentadas no começo do texto. O difícil é lembrar delas depois… E você, prefere pontos corridos ou mata-mata?

Comentários