Síndrome do Ninho Vazio: psicóloga explica como superar quando os filhos saem de casa

0
síndrome do ninho vazio (1)
Freepik

Os filhos crescem e saem de casa em busca de outros objetivos e da própria independência. O desafio de se adaptar à casa vazia e a buscar novos objetivos leva alguns pais a passar por um período de sofrimento profundo, a Síndrome do Ninho Vazio. Diferente de uma tristeza comum, o sentimento de melancolia e desamparo desencadeado nesses pacientes exige acompanhamento profissional para ser tratado.

publicidade

“Apesar de não ser um diagnóstico oficial, a Síndrome do Ninho Vazio é um termo utilizado para descrever os pais que passam por um sofrimento intenso após a saída dos filhos de casa. É importante entender que se caracteriza como síndrome porque se trata de um conjunto de sentimentos e sensações um pouco mais exacerbada do que a simples falta dos filhos e da rotina anterior. Mais do que saudade, é um período de reflexão existencial”, explica a psicóloga especialista em clínica da pessoa e da família na Holiste Psiquiatria, Maria Eugênia Glustak.

Apesar de comum, muitos pais que estão passando pela Síndrome do Ninho Vazio desconhecem o diagnóstico. Para esclarecer dúvidas e levar informações sobre os sintomas e tratamentos, a Holiste Psiquiatria promoveu um bate-papo online com as psicólogas Josefa Ferreira e Maria Eugênia Glustak, na última quarta-feira, no perfil do Instagram da clínica, que realiza o atendimento de saúde mental presencialmente e online (@holistepsiquiatria).

publicidade

O objetivo do diálogo aberto sobre esse momento, que ainda é um tabu para muitas pessoas, foi ensinar sobre os principais sintomas e sinais de alerta, além de ouvir relatos e dúvidas de pais e filhos que possam estar passando por esse período de sofrimento emocional durante a pandemia.

“Com a mudança dos filhos, a função materna e paterna muda de dinâmica. Por isso, é preciso se enxergar novamente como sujeito e aprender a lidar com outras demandas, procurar outras atividades e objetivos. Esse momento pode ser bastante delicado e alguns sinais indicam a hora de pedir ajuda”, conclui a especialista.

publicidade

PARCERIA COM O INSTITUTO BUTANTAN// Osasco passa a usar plasma convalescente no tratamento precoce de pacientes com covid-19

Comentários