Visão Atenta

0

Progressão
O ex-deputado João Paulo Cunha (PT-SP), que cumpre pena na Ação Penal 470, o mensalão, pediu no último dia 30 ao STF permissão para cumprir o restante da pena em casa. João Paulo já está no regime semiaberto, trabalhando durante o dia em um escritório de advocacia e dormindo todas as noites em uma penitenciária em Brasília.

publicidade

Brasília
O deputado federal eleito e vice-prefeito de Osasco, Valmir Prascidelli (PT), esteve em Brasília nesta quinta-feira, 6, onde participou de reunião da bancada petista da Câmara dos Deputados. Em seguida participou de encontro do partido com a presidente Dilma Rousseff.

Participação
E na sessão desta quinta-feira na Câmara de Osasco o vereador Valdir Roque (PT) apresentou moção de apelo ao Senado para que não siga a decisão da Câmara Federal que derrubou o decreto que institui a Política Nacional de Participação Social (PNPS). “Aquilo que significa avançar na democracia participativa tem sido criticado com falsos argumentos”, diz o texto da moção. O vereador André Sacco (PSDB) seguiu o discurso da oposição em Brasília e tachou a PNPS de “soviet” e “bolivariana”.

publicidade

Repúdio
A chacina ocorrida em Belém do Pará na madrugada de quarta-feira virou tema de uma moção de repúdio na Câmara de Osasco. A vereadora Maria José Favarão (PT) falou sobre o assunto e lembrou casos ocorridos na região. “Se hoje é lá em Belém, há um mês foi em Carapicuíba, há um ano foi em Osasco”, disse. Ainda são díspares as informações sobre o número de mortos na chacina de Belém, que começou após o assassinato de um policial que responde a processo na justiça comum por homicídio. O número oficial é de 9 mortos, mas relatos dão conta de um número maior.

Juventude
Além da moção na Câmara, a chacina foi tema de uma nota da Coordenadoria da Juventude de Osasco, que pede o apoio dos vereadores para transformar em lei o Plano Municipal da Juventude Viva, que traz medidas para tentar reduzir as mortes de jovens nas periferias. Veja a íntegra da nota no site do Visão Oeste.

publicidade

Comentários