Visão Atenta: Vereadores de Barueri aumentam os próprios salários

0

Impopular

publicidade

3-Visão Atenta - Câmara Barueri

Em Barueri a Câmara Municipal aprovou dia 9 uma medida impopular: o aumento dos salários dos próprios vereadores. Como o valor estava defasado em relação ao máximo permitido pela legislação, ou seja, 50% do valor dos salários dos deputados estaduais, os vereadores aprovaram o aumento. Com isso, seus vencimentos vão de R$ 10.021 a R$ 12.661, um aumento de 26%. O projeto foi aprovado por 11 votos contra 5, após bate-boca entre o vereador Zetti Bombeirinho (PMDB), que foi contra, com colegas que votaram a favor, como Miguel de Lima (PRP) e Toninho Furlan (PSDB).

publicidade

Bate-boca

3-visão atenta - Zetti

publicidade

Os vereadores favoráveis ao aumento argumentaram que a Câmara só pode reajustar os salários de quatro em quatro anos e chamaram atenção para a defasagem em relação aos vencimentos dos deputados estaduais, além de acusarem Zetti Bombeirinho de demagogia. A sessão chegou a ser suspensa para acalmar os ânimos.

Tesoura

3-visão atenta - prefeitura barueri

Mas a tensão pré-eleitoral de Barueri não se resume à Câmara Municipal. A onda de demissões na prefeitura é o assunto do momento, atingindo diversos setores e secretarias da administração municipal. Não foi divulgado um número oficial, mas funcionários falam em cerca de 2 mil demissões de servidores não concursados. A tesoura passou até por funcionários que contavam com mais de uma década de serviços prestados a Barueri.

 

Motivos

O motivo das demissões também não foi divulgado, mas o mais provável é que faça parte do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado entre Ministério Público e prefeitura há alguns meses, onde o MP obrigava que a administração desinchasse a máquina pública. Além disso, pode ter contribuído a situação política da cidade, já que o atual prefeito, Gil Arantes (DEM), não vai buscar a reeleição e também não apoia oficialmente nenhum candidato, ficando livre para demitir sem o risco de perder um apoio político do qual ele não mais precisa.

Comentários