Marcão do Povo sugere “campo de concentração” para pessoas com coronavírus

0
marcão do povo processo santana de parnaíba policial militar
O apresentador Marcão do Povo

O apresentador Marcão do Povo causou polêmica ao sugerir no jornal “Primeiro Impacto”, no SBT, emissora sediada em Osasco, nesta quarta-feira (8), que o governo coloque pessoas com o novo coronavírus em “campo de concentração”.

Para ele, isso seria uma forma de evitar a disseminação da doença. “Não seria interessante, presidente, atenção presidente… Não seria interessante montar um local. O Exército, a Marinha, a Aeronáutica, montar um local onde todas as pessoas que tivessem os sintomas, todas as pessoas que tivessem o coronavírus fossem levadas para esse local para serem bem cuidadas, bem tratadas, ao invés de espalhar, como está sendo aí, todos os lugares, um gasto excessivo, as cidades paradas…?”, questiona Marcão do Povo.

+ Homem que ameaçou se matar e foi chamado de “corno elétrico” no SBT se suicida

“Não seria interessante pegar, por exemplo, o Exército, a Aeronáutica, a Marinha, montar um campo de concentração, de cuidados com os equipamentos mais sofisticados e colocar essas pessoas com problemas e com sintomas?”, continua o apresentador do SBT, ao vivo e em rede nacional.

Publicidade

Além da ideia ser polêmica, o uso do termo “campo de concentração” gerou críticas nas redes sociais, já que os campos de concentração foram implementados pelos nazistas na Segunda Guerra Mundial. Eram prisões em que os prisioneiros, na maioria judeus, eram submetidos a trabalhos forçados, torturas e maus tratos, e na maioria dos casos eram assassinados.

 

Marcão do Povo também defendeu que o presidente Jair Bolsonaro use as Forças Armadas para governadores que têm insistido no isolamento social na visão dele sem necessidade.

+ Marcão do Povo é processado em Santana de Parnaíba por chamar PM de “estuprador”

Comentários