Rendimento médio do brasileiro recua 2,7%

0
Foto: Marcos Santos / Usp Imagens

Pnad//  Pesquisa do IBGE apontou queda de R$ 2.037, no trimestre que fechou em maio do ano passado, para R$ 1.982

publicidade
Foto: Marcos Santos / Usp Imagens
Foto: Marcos Santos / Usp Imagens

Divulgada na quarta-feira, 29, a Pesquisa Nacional de Amostra por Domicílio (Pnad) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontou o rendimento médio real do trabalhador brasileiro no trimestre de março a maio em R$ 1.982, recuo de 2,7% em relação ao mesmo período do ano passado, que era de R$ 2.037.

Se relacionado com o trimestre que foi de dezembro de 2015 a fevereiro desse ano, o valor é praticamente estável (R$ 1.972). Em dez grupos de atividades pesquisados, o rendimento médio ficou estável se comparado com fevereiro. Em comparação a maio do ano passado, há uma queda em três grupos. A agricultura e pecuária teve queda de 5,5%, enquanto comércio registrou baixa de 3,9%, e outros serviços a baixa foi de 8,2%. Os demais setores ficaram estáveis.

publicidade

A soma dos rendimentos de todos os trabalhadores foi estimada em R$ 175,6 bilhões no trimestre encerrado em maio deste ano, permanecendo estável na relação com fevereiro de 2016 e queda de 3,3% se comparado com maio de 2015.

Aposentados recebem primeira parcela do 13º em agosto

publicidade

O pagamento do 13º salário dos aposentados e pensionistas que recebem pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) será retomado pelo governo, segundo informou essa semana o ministro-chefe  da Casa Civil, Eliseu Padilha. A primeira parcela começa a ser paga no dia 25 de agosto. Em 2015, a primeira parcela foi adiada para setembro por conta da crise. A segunda parcela deste ano será paga a partir de 24 de novembro.

Comentários