Vigilantes querem piso de R$ 3 mil

1
Amaro Pereira Vigilante e presidente do Sindicato dos Vigilantes de Barueri

O presidente do Sindicato dos Vigilantes, Amaro Pereira / Foto: Reprodução
O presidente do Sindicato dos Vigilantes, Amaro Pereira / Foto: Reprodução

publicidade

Neste sábado, 13, o presidente do Sindicato dos Vigilantes de Barueri, Amaro Pereira, estará no Ato de Lançamento do Piso Nacional dos Vigilantes na Câmara dos Vereadores de Niterói, no Rio de Janeiro.
Após conquistar 30% de periculosidade, a categoria pretende garantir uma remuneração com piso de R$ 3 mil aos profissionais de segurança privada do Brasil. “Todos os vigilantes merecem respeito e reconhecimento pelo árduo trabalho desenvolvido diariamente, já que sacrificam suas vidas para proteger patrimônios e pessoas”, ressaltou Amaro.

Ato de lançamento do Piso Nacional acontece no Rio

O ato está sendo organizado pelos Sindicatos dos Vigilantes de Niterói, São Gonçalo e Regiões, de Petrópolis e Regiões e de Duque de Caxias, a Federação Interestadual dos Vigilantes (Fevig) e a Confederação Nacional dos Vigilantes (CNTV) e espera contar com a presença de muitos trabalhadores e sindicatos engajados na luta pelo Piso Unificado.
A categoria exige o valor de R$ 3 mil como piso nacional dos vigilantes, valor que leva em consideração um estudo do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), sobre desgaste físico e mental desenvolvido pela atividade, além de outros fatores.

publicidade

De acordo com o presidente do sindicato, o piso salarial irá valorizar os profissionais e motivá-los na produtividade. “Vai ajudar a preservar a vida das pessoas já que os vigilantes estarão em plenas condições físico-mentais para prestar um serviço de qualidade”, disse.

publicidade
Comentários