Justiça suspende prazo dado a funcionários

0

Trabalhadores da Delphi protestam em frente ao TRT-SP / Foto: Reprodução
Trabalhadores da Delphi protestam em frente ao TRT-SP / Foto: Reprodução

publicidade

Foi suspenso o prazo de 30 dias dado aos trabalhadores da Delphi de Cotia para que eles optassem sobre sua ida para Piracicaba, cerca de 150 quilômetros de distância do endereço atual. Essa foi uma das decisões da audiência de conciliação realizada na manhã de quinta-feira, 6, no Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo (TRT-2ª Região).
Além disso, será estabelecido um processo de negociação entre trabalhadores e empresa, com data limite para conclusão até 31 de agosto. Até lá, a greve fica suspensa, podendo ser retomada, caso as negociações não avancem. Porém, tudo isso ainda precisa ser avaliado pelos trabalhadores em assembleia marcada para esta sexta-feira, 7, a partir das 8h.

Empresa anunciou que mudará para Piracicaba

O Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região e os trabalhadores afirmam que vão insistir na luta para que a empresa permaneça em Cotia. “Esperamos que a mobilização tenha sido suficiente para a empresa refletir e realmente se colocar à disposição para negociar com os trabalhadores, com a transparência necessária. Caso contrário, o movimento poderá ser retomado”, diz o presidente do Sindicato, Jorge Nazareno. Ao todo, são 700 trabalhadores cujos empregos estão sob ameaça.

publicidade

“30 dias não é um prazo razoável para mudar uma vida”

A empresa alegou que a decisão da transferência da planta é irrevogável. Diante disso, o desembargador Wilson Fernandes avaliou que 30 dias não é um prazo razoável para que se possa “mudar uma vida”. “É uma mudança de vida, precisam ser negociadas as condições para a transferência”, analisou.
E o Ministério Público do Trabalho também concordou. “São condições e garantias que têm de ser pensadas e muito bem porque não são só os empregados, mas a família, principalmente crianças e adolescentes que estão em idade escolar”, lembrou a procuradora Maria José do Vale.
O desembargador sugeriu que as partes negociem uma estabilidade para aqueles que optarem pela transferência e que, no caso de ela se concretizar, a empresa adote um cronograma mais extenso, por setores. Enquanto durar as negociações, a empresa fica proibida de fazer dispensas imotivadas. Também não haverá desconto das horas paradas.

publicidade

Greve 

Os trabalhadores da Delphi entraram em greve na segunda-feira, 3, depois de a empresa anunciar a transferência da unidade de Cotia para Piracicaba sem que houvesse qualquer negociação com o Sindicato. Aos trabalhadores foi dado somente prazo de 30 dias para que optassem sobre a mudança junto com a empresa.
Na terça-feira, o Sindicato mobilizou centenas de trabalhadores da Delphi em uma caminhada rumo à Câmara Municipal e à prefeitura, onde obtiveram apoios para a manutenção da empresa em Cotia, inclusive com a possibilidade de negociações em torno de incentivos fiscais.
Se a mudança for confirmada, a estimativa do Sindicato é que mais de R$ 40 milhões deixem de ir para a economia de Cotia e região em forma de salários e impostos.

Comentários