Início Economia Netflix perde 200 mil assinantes pela primeira vez em 10 anos

Netflix perde 200 mil assinantes pela primeira vez em 10 anos

0
Netflix
/ Foto: Mohamed Hassan por Pixabay

A Netflix perdeu 200 mil assinantes entre janeiro e março de 2022, de acordo com relatório trimestral divulgado pela empresa, nesta terça-feira (19). O compartilhamento de contas e aumento da concorrência estão entre os fatores que prejudicaram o desempenho da plataforma de streaming.

publicidade

A empresa, que tem um escritório em Alphaville, Barueri, projeta ainda uma perda de 2 milhões de usuários para os próximos meses. Com a divulgação dos dados, a Netflix viu cair também suas ações, que chegaram a registrar queda de 26% na terça-feira.

Após uma queda nas assinaturas no mercado americano em 2019, a plataforma recuperou-se exponencialmente durante a pandemia de covid-19. No entanto, o ganho de novas assinaturas começou a mostrar sinais de desaceleração.

publicidade

A perda de 200 mil assinantes no primeiro trimestre deste ano representa a primeira queda da companhia em uma década. Entre os fatores apontados pela Netflix para justificar as baixas está o compartilhamento de contas com outras pessoas que não vivem na mesma residência do usuário.

“O compartilhamento de contas em um determinado percentual de nossos usuários pagantes não mudou muito durante os anos, mas, associado a outros fatores, torna mais difícil aumentar o número de assinantes em muitos mercados”, destacou a empresa no relatório.

publicidade

No ano passado, a Netflix começou a fazes testes para incluir uma opção de cobrança adicional aos assinantes que quisessem incluir outros domicílios na mesma conta. Os testes da taxa extra foram aplicados em países como Chile, Costa Rica e Peru. No Brasil, a empresa teve que explicar ao Procon-SP como seriam as cobranças.

O encerramento do serviço na Rússia, em meio à guerra com Ucrânia, e a correção de mercado devido à redução nas restrições da pandemia de covid-19 também contribuíram para as baixas.

A plataforma também viu seu desempenho ser prejudicado com o aumento da concorrência, com a chegada recente ao mercado dos serviços de streaming da Apple, Disney+ e outros.

Comentários